25 de mar de 2017

Sete primaveras

Plateau de Valensole, junho de 2016

Sete anos se passaram desde que chegamos de mala e cuia no aeroporto Marseille Provence. Era 25 de março, como hoje, e chovia, como hoje. Início de primavera sempre chuvoso por aqui, afinal se não forem regadas, as flores não nascem. Apesar de terem se passado sete anos desde o dia que embarcamos pra valer pro lado de cá, nunca vou me esquecer dos instantes finais de despedida no saguão do aeroporto. No segundo andar do terminal de embarque do Aeroporto Intercional Tancredo Neves, o aeroporto de Confins, uma imensa parede de vidro escuro separa a área reservada pros passageiros munidos de seus cartões de embarque. A porta estava aberta esperando que entrássemos.

21 de mar de 2017

Carpentras: degustando as autênticas delícias provençais

Se tem uma atividade pela qual me descobri apaixonada desde que me mudei pra cá é cozinhar. Ainda no Brasil eu cozinhava umas coisinhas pra mim, mas sempre tinha comida pronta em casa, então não era algo que precisava fazer diariamente. Com a mudança pra França virou uma atividade cotidiana, e ao longo dos anos o paladar mudou, e aprendi muito, mas muito mesmo tanto em termos de técnicas como vocabulário, afinal durante meu primeiro ano aqui eu passei praticamente quatro meses sem estudar francês em escola, aprendendo na raça o idioma de Molière - e graças aos programas de culinária, aprendi duplamente. Aprendi também que a escolha dos produtos é crucial pra obter uma refeição saborosa, e as idas à feira ficaram cada mais frequentes, a ponto de conhecer os feirantes, trocar ideias, ouvir dicas de preparação. Nada como sentir o cheiro e poder degustar antes de trazer pra casa, e isso é algo extremamente normal e valorizado aqui.

Feirantes em frente à Prefeitura de Carpentras

19 de fev de 2017

Rouen, cidade dos vikings na França


Grande Relógio de Rouen

Fazia muito tempo que eu queria visitar a região que nasceu da ocupação viking (Normandia significa, literalmente, a terra dos homens do norte, e esses homens foram ninguém menos que os vikings). Posso até dizer que essa viagem foi uma parte dois do Tour Viking de 2014. Rouen foi nossa porta de entrada na região da Normandia, a primeira parada de uma viagem que durou pouco mais de uma semana. Um dos principais motivos da ida à Normandia foi conhecer a cidade onde Joana d'Arc foi presa e, em seguida, executada. Outro motivo era visitar dois ícones da cidade: o grande relógio e a catedral de Rouen. Sem muitas pretensões além disso, verifiquei no blog da Renata o post que ela conta como foi sua viagem à Rouen e como contei no roteiro dessa viagem pela Normandia, planejei duas noites por lá, porque viajar com bebê demanda uma reorganização no ritmo de viagem.

30 de dez de 2016

Retrospectiva 2016



Paris, março de 2016
Estava revendo as fotos pra esta retrospectiva e finalmente não tenho do que reclamar: 2016 foi um ano sensacional em termos de passeios, viagens e companhia de família em casa. Durante praticamente todos os meses do ano estivemos em algum lugar diferente, e quase sempre com nossos dois companheirinhos queridos: Luna e Victor.

28 de dez de 2016

Noëls Insolites: festival de Natal em Carpentras

A árvore de natal na frente do Palácio de Justiça de Carpentras, antigo palácio episcopal que abrigou o papado antes da instalação em Avignon

A época de Natal na Europa pra mim é sinônimo de friozinho, vinho quente e castanha portuguesa torrada, degustada quentinha na rua pra esquentar as mãos, enquanto caminho pelos chalés da feira natalina observando os produtos expostos, alguns típicos da época, outros  nem tanto, esperando as luzes enfeitarem a cidade antes de voltar pro aconchego de casa e passar tempo com a família. Mas, se nessa equação eu quisesse incluir também flanar por ruelas charmosas seguindo trupes artísticas e esquecer do frio enquanto um mímico arranca risadas de uma plateia de todas as idades instalada aos pés das escadarias de uma catedral do século XV, no coração do Condado Venaissino que outrora abrigou os papas? Vem comigo que vou contar como é deliciosamente possível degustar as delícias natalinas e assistir às atrações do belo festival que leva a magia de natal para além das salas das casas e ganha as ruas provençais de Carpentras.

19 de dez de 2016

Viajar sem despachar com bebê


Toda nossa bagagem quando viajamos de avião

Como continuar viajando sem despachar depois da chegada de um bebê? No mês de maio embarcamos pela primeira vez com o Victor pro Brasil, e essa ocasião foi também seu "batismo aéreo", sua primeira viagem de avião. Fomos passar três semanas e apresentar o pequeno pra familia - até então, apenas os avós paternos e avó materna conheciam o pequetito, além de uma tia e prima minha que moram na Suíça, e um primo do Bernardo que veio nos visitar com a família. Essa foi nossa terceira viagem com ele, e pela segunda vez viajamos leve, sem despachar bagagem - achei que seria missão impossível depois da chegada do nosso pequetito, mas o exercício acabou se revelando um desafio interessante e totalmente possível. 

10 de dez de 2016

Nosso roteiro pela Normandia com bebê e cachorro


Catedral de Rouen

Essa foi nossa segunda viagem com o Victor (a primeira foi durante o natal, quando fomos pra Suíça, o roteiro está neste post), mas foi a primeira vez que viajamos com ele praticamente o tempo todo de transporte público (só alugamos carro por dois dias) e que nos hospedamos em hoteis com ele e a Luna, e foi uma experiência muito interessante, apesar de cansativa, não vou mentir. Eu e Bernardo viajamos leve há mais de três anos, ou seja, uma mochila de tamanho que vai na cabine de avião pra cada um, isso dependendo do tempo da viagem, porque podemos levar uma mochila pros dois. O desafio com a chegada do Victor é manter esse estilo de viagem, e sim, é possível.

1 de nov de 2016

Sicília, viagem do primeiro aniversário do Victor

Junte num só lugar mar de azul profundo e de águas calmas, cristalinas e mornas, sol praticamente todos os dias, vento morno no rosto, paisagens lindas de ponta a ponta, sorrisos em profusão, carinho, cordialidade e receptividade de pessoas conhecidas e desconhecidas. Deixe pra trás o cansaço, as preocupações, os prazos e tudo que atrapalha o sono e faz franzir a testa. Coloque na bagagem muito amor, disponibilidade e vontade de aprender, reserve um espaço pra novidade que vai voltar, talvez em pequena dose de excesso de bagagem. Abra o mapa e deixe o coração escolher o destino: pra nós, o coração apontou pra Sicília, que reuniu todos os quesitos acima e nos recebeu no começo de setembro pra viagem em comemoração do primeiro ano do Vic.

Cala Rossa, Favignana