18/11/2014

Mini-roteiro de Göteborg, a segunda maior cidade da Suécia


Nossa viagem de férias pelo norte europeu teve início na Suécia, mais exatamente na segunda maior cidade do país: Göteborg. O roteiro pra viagem estava praticamente todo fechado, com as atrações a serem visitadas listadinhas, quando me dei conta que não tinha pesquisado absolutamente nada sobre nosso destino inicial. Quando abri o site do turismo da cidade pra saber quais monumentos e atrações poderiam nos interessar, vi que durante a semana da nossa chegada aconteceria na cidade o festival de verão, com animações musicais e feira gastronômica em vários pontos da cidade, e ficou fácil decidir o que iríamos fazer por lá: flanar e curtir o verão sueco.

09/11/2014

Calendário do Advento: contagem regressiva até o Natal


"Já podemos montar a árvore de Natal?". A pergunta foi feita no dia 1 de novembro, e não foi uma criança que o fez, mas um adulto, que adora o período natalino. Respondi que podemos começar a decorar a casa depois do dia de finados, e aos poucos a decoração começa a sair da caixinha. Se a ansiedade com a proximidade das festas de fim de ano se faz presente em um adulto, imagine gerenciar o mesmo sentimento nos pequenos que, dependendo da idade, mal conseguem entender o passar o tempo? Como acalmá-los até a famigerada chegada do papai noel? Os alemães encontraram uma solução genial.


20/10/2014

As praças de Aix-en-Provence

Praças são sempre pontos de grande interesse em viagens: em alguns destinos, são pequenas ilhotas de verde no meio de uma paisagem predominantemente urbana, como é o caso da bela Praça da Liberdade, em Belo Horizonte (minha cidade natal), enquanto em outros marcam pontos de encontro e pausa para refeições ou confraternizações de fim de dia. Aix-en-Provence se encaixa nessa última categoria: suas praças reúnem restaurantes, bares e cafés, além de algumas lojas, e funcionam como um parêntese de calma no meio da correria do dia a dia, ou ainda para quem flana sem pressa pelas ruas do centro histórico da cidade. Segue uma listinha com as principais praças do centro histórico da cidade, e o que cada uma oferece.


19/10/2014

Souvenirs de viagem


Uma lembrança de viagem é geralmente um objeto comprado no destino visitado, e que reuna características que nos fazem pensar imediatamente nas experiências vividas no lugar, nos cheiros e sabores apreciados durante a estadia, algo que represente aqueles instantes especiais e que nos transporte, de alguma forma, aquele momento específico no tempo, que nos marcou profundamente. Lembro-me bem que, na ocasião da minha primeira viagem à Europa, que foi também minha primeira viagem ao exterior, em 2004, criei um fotolog, no qual compartilhava com minha família, amigos e colegas de faculdade algumas imagens que registrava ao longo das seis semanas passadas viajando pela Suíça. A cada novo destino visitado eu queria, obviamente, trazer uma lembrança pra presentear alguém, e quando cheguei em Paris sucumbi ao apelo das miniaturas de Torre Eiffel vendidas a um preço módico, e levei comigo pra casa. Uma delas eu dei pra minha avó, que tratou de colocar junto com seus próprios souvenirs de viagem.

17/10/2014

Santons provençais

Santon vem do provençal e significa "santo". Meu primeiro contato com os santons provençais foi durante o primeiro natal que passamos aqui, em 2010. Passeava pela feira de natal, que todo ano enfeita o Cours Mirabeau, e próximo à Rotonde vimos várias barraquinhas expondo bonecos de barro com trajes provençais, além de belos presépios compostos por imagens no mesmo estilo. Alinhados cuidadosamente e dispostos em função do seu tamanho, os bonecos são em grande parte coloridos, seja pelos trajes que ostentam, seja pelo trabalho minucioso de pintura que é feito pelos artesãos. 


10/10/2014

Projeto #52livros, livro 16: O planeta dos macacos


Dia desses, conversando com dois amigos franceses que fiz na faculdade, nos egamos falando de filmes que assistimos recentemente. Quando disse que o mais recente "Planeta dos macacos - o afrontamento" tinha sido meu último filme, meu amigo logo sugeriu a leitura do livro, escrito por um francês. Daí acabamos mudando o assunto rapidamente de filmes para livros, e ambos fizeram uma série de recomendações que em breve aparecerão por aqui, inclusive com alguns autores provençais.

05/10/2014

7 cantores francofones pra incluir na sua playlist

A música francesa não fazia parte do meu repertório antes de nos mudarmos pra cá, mas desde nossa chegada alguns artistas ganharam espaço na minha playlist e alguns títulos me ajudaram a aprender ou melhorar a fluência no idioma, além de enriquecer o vocabulário e variar um pouco o estilo musical ao qual estava habituada. Por vezes me pego dançando sozinha ao som do mais recente sucesso francofone e canto junto, mesmo que seja desafinada, mas porque as letras me agradam e a melodia é gostosa, e isso faz valer o ditado "quem canta, seus males espanta". Fiz uma listinha dos artistas francofones que escuto com certa frequência, seja no trajeto casa-trabalho, seja quando estou em casa.

03/10/2014

Porto, um sério caso de amor à primeira visita



Na minha primeira vinda à Europa, em 2004, Portugal foi o primeiro país onde pisei em solo europeu, o tempo de uma conexão entre Lisboa e Zurique. Mesmo sem ter saído do aeroporto, e tendo visto apenas o que a janelinha do avião nos mostra antes da aterrissagem, sabia que iria voltar pra conhecer a "terrinha". Quase dez anos depois da primeira pisada em solo português, eis que um feriado no fim de maio se mostrou a ocasião perfeita pra finalmente fazermos nossa primeira viagem à terra dos descobridores do Brasil.