27/09/2014

Pont du Gard, patrimônio da humanidade na Provença


A região da Provença tem um patrimônio natural e histórico inestimável, e que vai muito além dos campos de lavanda que colorem e perfumam a região durante apenas um mês no verão. Grande parte dos monumentos da região constituem uma herança impressionante deixada pelos romanos na época que expandiram seu império até o sul da França, região que era conhecida então como "província romana" e que ficou mais tarde conhecida como Provença. Naquela época os romanos construiram grandes cidades às margens do rio Rhône (Ródano), como é o caso de Arles e Nîmes, e em ambas podemos ainda hoje testemunhar a potência que o império romano teve outrora. Esta última tinha grande importância na época, e no século I deu-se a construção de um imenso aqueduto para abastecê-la, tal qual Roma. Vale lembrar que Nîmes também conta com grandes monumentos romanos, sendo que sua arena - o coliseu provençal - é a mais preservada da Europa, e utilizada até hoje como palco de eventos e reconstituições de momentos históricos do período romano, como os Jogos Romanos (leia mais neste post).

15/09/2014

Um jeito diferente de conhecer Marselha


Há tempos ensaio uma ida à Marseille especialmente pra correr na beira-mar da cidade mais antiga da França, e poder contemplar durante o percurso o azul turqueza das águas límpidas do mediterrâneo, emolduradas pelas calanques de um lado e pelas ilhas do Frioul com o Château d'If de outro. Eu adoro correr, e por mais estranho que possa parecer, adoro visitar cidades correndo, como fiz em Lyon em dezembro passado.

11/09/2014

Gallerias dell'Academia e degli Uffizi em Florença


Várias pessoas proferiram a mesma frase quando anunciei os planos de visitar Florença pela primeira vez: a cidade é um museu a céu aberto. A frase serviu pra apaziguar meu espírito ansioso de quem deve ver o máximo possível num curto espaço de tempo, e me introduziu ao maravilhoso conceito de slow travel: reduzir o ritmo frenético de visitas e priorizar atrações. Resolvi não fazer uma lista exaustiva de passeios em Florença, o que veio a calhar depois de três dias de trilhas pelas montanhas em Cinque Terre. Além disso, meu primeiro encontro com Florença tinha sido tão mágico que não quis estragar o laço de encantamento que tinha tecido na véspera de adentrar os muros do centro histórico da principal cidade toscana.

01/09/2014

Como se vestir no outono na Provença

O outono é minha estação do ano favorita, mais precisamente seu início, quando a coloração das folhas perde seus tons de verde pra ganhar tonalidades amareladas, alaranjadas e avermelhadas que, emolduradas pelo céu azul que é praticamente uma constante na Provença, compõem uma paisagem cheia de contrastes que enchem nossos olhos de cores antes dos dias cinzentos chegarem. O outono só tem seu início oficial no final de setembro, dias 21 ou 22, dependendo do ano, mas em algumas regiões menos quentes o ínicio da mudança da coloração das folhas acontece antes, e essa mudança também é refletida na coloração das roupas que usamos quando o verão acaba e retomamos a rotina de escola ou trabalho depois dos meses quentes passados usando roupas leves.

Lago de Serre Ponçon, no caminho pros Alpes, no início de novembro

12/08/2014

Aprendendo a cozinhar a bouillabaisse


Português/Français (en dessous)

Uma das melhores formas de prolongar uma viagem é sem dúvidas através das lembranças que trazemos pra casa, seja o registro fotográfico dos lugares visitados e dos momentos vividos, seja sob a forma de pequeno objetos comprados nos destinos : chaveiros, imãs de geladeira (meus preferidos). Tem também aqueles endereços preciosos onde experimentamos um prato local bem preparado, pois a gastronomia é parte importante de uma experiência de viagem e ajuda a criar vínculos sensoriais mais completos com os lugares por onde passamos. Mas nem sempre conseguimos reproduzir em casa, com exatidão, as receitas experimentadas nos restaurantes. Como prepara aquele prato especial e reviver os instantes mágicos da degustação durante as férias ?

10/08/2014

Verão viking: nosso roteiro de 18 dias pelo norte europeu


PORTUGUÊS/FRANÇAIS (en dessous)

Preciso fazer uma confissão: quando se trata de preparar roteiros de viagem e férias, "foco" não é meu ponto forte. Lembram da viagem de carro pra Itália na semana da Páscoa? Era pra ser uma ida às Cinque Terre e ponto, mas acabei incluindo Toscana, com Pisa, Lucca, Florença, Siena e San Gimignano no roteiro, e prolongando a estadia em cinco dias. Pois acho que agora bati meu recorde: a ideia era aproveitar a última semana que a Ryanair oferece voos pra Estocolmo e passar 4 dias na capital sueca no final do mês de agosto, pra incluir nas nossas viagens de 2014 a ida a pelo menos um país escandinavo, destino que Bernardo queria muito visitar este ano. Mas isso foi antes de eu abrir o mapa.

08/08/2014

Notas de um primeiro encontro com Florença


Tal qual uma noiva se prepara com zelo para a cerimônia de casamento, me preparei durante algumas semanas para esse encontro contigo. O nosso primeiro compromisso tinha lugar marcado e seria inadiável, e eu tratei de escolher cuidadosamente o lugar, temendo o risco de termos grande público conosco. Indiquei as coordenadas ao prático GPS, pra garantir que não me perderia no caminho, o que poderia atrapalhar um pouco o compromisso. Quando Lucca ficou pra trás, minhas preocupações se voltaram todas, exclusivamente, ao momento mágico que nos aguardava pouco mais de uma hora mais tarde.

06/08/2014

Rota do vinho na Provença: Châteauneuf du Pape


O mês é agosto. Um cortejo deixa o palácio na cidade de Avignon, e segue o curso do caudaloso rio Ródano em direção norte, onde o mais ilustre dos presentes irá ocupar seu lugar de honra no castelo estrategicamente construído no alto da colina, de onde tem-se vista privilegiada pro primeiro castelo. Ao aproximar-se do destino, o cortejo percorre cuidadosamente os vinhedos dispostos ao longo do caminho. O verão avança, o calor começa a conferir às uvas sua tonalidade avermelhada, indicando que em pouco mais de um mês a colheita vai começar. Estamos no século XIV, o papa Clemente VI ganha seus aposentos no castelo de veraneio no meio dos vinhedos. Bem-vindos à Châteauneuf-du-Pape.