13 passeios pra fugir da chuva na Provença

postado em: Provença | 0

Outubro e novembro são meses em que a chuva geralmente cai em abundância na região provençal. Assim como durante o mês de março, são períodos excepcionais se levamos em conta a média de 300 dias de sol ao longo do ano em Aix-en-Provence. Mas para quem está de férias por aqui pode ser um pouco muito inconveniente. Ao invés de mudar os planos ou desistir de vir pra Provença na época, selecionei algumas sugestões de passeios e visitas a privilegiar quando o guarda-chuva ou capa são indispensáveis pra sair do hotel.

Em Aix-en-Provence:

Museu Granet 

Principal museu da cidade, seu acervo reúne peças de artistas provençais que retrataram as paisagens da região de maneira sublime. O famoso filho da cidade, Paul Cézanne, não fica de fora e tem algumas obras que integram o acervo, composto também por obras de outros de artistas de renome, além de uma bela coleção de cerâmica que data do período anterior à ocupação romana.

Tarifa : 5,5€ fora do período de exposições estivais. Caso uma visita ao MuCEM esteja prevista, apresente o ticket na bilheteria e tenha direito à tarifa reduzida (4,5€). A mesma opção é válida para o acesso ao MuCEM após visita do Museu Granet.

Tempo recomendado de visita : mínimo de 3 horas

Horário de funcionamento (verão) : de terça à domingo, de 10h às 19h, 12h às 18h (fora do período estival)

Endereço : Place Saint Jean de Malte, ao lado da igreja.

Paisagens provençais no Museu Granet

 

Atelier Cézanne

Ao norte de Aix-en-Provence, um pouco afastado do centro, mas acessível à pé fica o atelier do pintor impressionista Paul Cézanne. Apesar de não ter alcançado a notoriedade do amigo Claude Monet, Cézanne trabalhou durante anos pintando paisagens da região provençal, e seu motivo de predileção foi a montanha Sainte Victoire. A escolha do lugar onde ele construiu seu atelier foi motivada pela localização geográfica que o permitia ter vista privilegiada para a montanha, tanto do atelier como do ponto de observação algumas centenas de metros ao norte dali. Hoje, a vista que o artista tinha da montanha à partir do atelier é bloqueada pelas construções habitacionais locais. O atelier está organizado como se o pintor fosse retornar ao trabalho a qualquer momento. Não há obras do artista do local. Alguns de seus quadros pertecem ao acervo do Museu Granet. Outros tantos estão expostos em diversos museus mundo afora, inclusive no Museu Hermitage, em São Petersburgo, e no Louvre, em Paris.

Endereço : 9 Avenue Paul Cézanne.

Horário de funcionamento : diariamente de 10h às 18h 

Tarifa : 4€

Tempo estimado de visita : 30 minutos

Fundação Vasarely

Victor Vasarely foi um artista que inovou com o conceito de arte ótica e cinética, e tinha proposta de democratizar a arte, além do sonho de criar uma « cidade policromática da felicidade ». Essa cidade ganhou endereço em Aix-en-Provence e tem sido renovada há alguns anos, com intuito de preservar a obra do artista e integrar o edifício às mudanças urbanísticas que ocorrem na cidade. Uma visita que surpreende por convidar o visitante a interagir com as obras através do movimento e ilusões de ótica provocados por elas.

Informações práticas

Endereço : 1, Avenue Marcel Pagnol – Jas de Bouffan, 13090 Aix-en-Provence

Horário de funcionamento: diariamente de 10h às 18h. Aberto nos feriados.

Tarifas: adultos 12€, reduzida (7 a 26 anos) 9€, criançcas (de 5 a 15 anos) 5€, gratuito para menores de 5 anos, grupos de adultos 9€ por pessoa (máximo de 15 pessoas).

Estacionamento gratuito no local. 

Ônibus: linha 2 (Bouffan/Poste) parada Vasarely

Caumont Centre d’Art 

Situado num belo casarão do século XVII, o centro de arte recebe todos os anos duas grandes exposições com curadoria cuidadosa, além de expor parte do mobiliário de época nos cômodos minuciosamente decorados. Além de ser uma excelente opção de passeio cultural, o lugar também conta com um jardim inteiramente restaurado seguindo os planos de origem, e um restaurante, café e livraria instalados com vista para o jardim. O acesso à exposição pode ser precedido de um tempo para assistir um curta-metragem sobre a vida do pintor aixois Paul Cézanne.

Tarifa : 6,50€ fora do período de exposição temporária (14€ durante período de exposição)

Horário de funcionamento  : todos os dias de 10h às 18h (última entrada meia hora antes do fechamento).

Tempo estimado de visita : cerca de 2 horas para visita do acervo permanente mais exposição temporária – confira no site qual a exposição no momento da sua viagem

Endereço : 3 Rue Joseph Cabassol, telefone +33 4 42 20 70 01

Camp des Milles

Três grandes torres de tijolos chamam atenção no horizonte de quem chega à Aix pela entrada sul da cidade. Essas chaminés indicam a existência de uma fábrica de tijolos, mas delas não sai mais nenhum indício de atividade industrial. Na verdade, o lugar onde outrora elementos usados na construção eram fabricados abrigou parte de um capítulo doloroso da história recente do país. Entre 1939 e 1942 a fábrica foi usada como campo de deportação de judeus franceses. Sob o governo de Vichy, a França colaboracionista mandou para os campos da morte na Alemanha e Polônia cerca de 2000 dos seus cidadãos.

A criação do memorial em 2012 nasceu do desejo das famílias de vítimas e dos poucos sobreviventes que conseguiram escapar de prestar homenagem às pessoas que perderam suas vidas durante a ocupação nazista. Além disso, um grande espaço é dedicado à memória dos grandes crimes contra a humanidade do século XX : o genocídio do qual os armenos foram vítimas, o genocídio praticado em Ruanda na década de 1990, o extermínio dos ciganos também durante o nazismo. Para finalizar, um espaço dedicado à conscientização e educação sobre formas de impedir que crimes de ódio contra minorias e etnias se repitam. Visivelmente temos grande dificuldade em respeitar diferenças.

Em meses frios, agasalhe-se, pois não há aquecimento no local, para que os visitantes possam sentir parte das condições dos presos.

Tarifa : 9,50€ (adultos), 7,50€ de 9 a 25 anos e acima de 65 anos, gratuito para menores de 9 anos

Horário de funcionamento  : todos os dias de 10h às 19h (última entrada às 18h).

Tempo estimado de visita : 4 horas

Endereço : 40 Chemin de la Badesse, Aix-en-Provence. Ônibus linha 4 (saindo da Rotonde), parada Gare des Milles

Em Marseille:

MuCEM

Inaugurado em 2012 num ponto privilegiado do Vieux Port em Marseille, o Museu das Civilizações europeias e mediterrâneas é um espaço dedicado à exposições temporárias que promovem história, cultura e arte dos povos do mediterrâneo. O edifício principal é de autoria do arquiteto Rudy Ricciotti e oferece ao visitante uma vista tanto do mediterrâneo como dos pontos emblemáticos de Marseille e serve como moldura singular para as paisagens que o cercam. A estrutura de concreto que envolve o prédio principal filtra a luz do sol de uma forma que nos dá impressão de nos encontrarmos submersos no próprio mediterrâneo, contemplando a paisagem em torno.
Além do ed
ifício principal o MuCEM é composto também pelo Fort Saint Jean, ao qual é interligado por uma passarela de concreto que acompanha a estrutura que envolve o MuCEM, e tem acesso livre até o terraço, onde funciona também um restaurante. No pátio do forte é possível saborear um café e apreciar a paisagem. As exposições temporárias do museu podem ser visitadas em seus diversos andares, assim como no interessante edifício J4, que possui uma sala que flutua sobre a esplanada a seus pés, em forma de J invertido.

Tarifa : 9,50€ (exposições temporárias e permanentes)

Horário de funcionamento: fechado às terças-feiras. De 5 novembro ao 30 abril 11h às 18h, de 2 maio ao 6 julho 11h às 19h, de 7 julho ao 2 setembro 10h às 20h, de 3 setembro ao 4 novembro 11h às 19h

Endereço : 7 Promenade Robert Laffont, Marseille

Tempo estimado de visita : 4 horas (para visitas às exposições)

 

Palais Longchamps : Museu de História Natural e Museu de Belas Artes

O palácio em si é uma atração que merece entrar no roteiro de visita à Marseille. Construído no século XIX com finalidade de receber as águas que chegam através dos aquedutos construídos para alimentar a cidade, como Roquefavour nos arredores de Aix, o palácio das águas da cidade abriga também dois museus : o Museu de História Natural e o Museu de Belas Artes da cidade, sendo um passeio para o dia todo, e para agradar os gostos de adultos e crianças. Se a chuva der uma trégua, vale visitar o jardim que cerca o palácio e ver onde chegam as águas que alimentam sua suntuosa fonte.

Tarifa : 6€ (reduzida 3€), gratuito para menores de 18 anos e aos primeiros domingos do mês

Horário de funcionamento  : 9h30 às 18h30 no verão (3 de julho a 16 de setembro), 18 de setembro a meados de maio de 10h às 18h. Fechado às segundas (exceto páscoa e pentecostes)

Tempo estimado de visita : 4 horas para ambos (ou mais!)

Endereço : Palais Longchamps (boulevard Philippon com boulevard Montricher)

Em Avignon

Palais des Papes

Construído no século XIV para receber os papas que se instalaram em Avignon durante pouco mais de um século, o Palácio dos Papas é talvez o maior em estilo gótico existente na atualidade. Pouco restou dos tempos em que os pontífices dirigiram a igreja católica em solo francês : apenas uma sala tem parte de sua decoração mural de origem, com azulejos pintados à mão retratando cenas do cotidiano. Atualmente é possível rever os cômodos do palácio como eram originalmente graças à realidade virtual que pode complementar a visita. Áudioguias em português também estão disponíveis para tornar o passeio ainda mais enriquecedor.

Tarifa : 12€ (integral), 10€ (reduzida), 14,50€ bilhete combinado Palácio + Ponte

Horário de funcionamento : 1 setembro a 1 novembro : 9h às 19h, 2 novembro a 29 fevereiro: 9h30 às 17h45, março: 9h às 18h30, 1 abril a 30 junho: 9h às 19h, julho 9h às 20h e agosto 9h às 20h30 (última entrada 1 hora antes do fechamento da bilheteria)

Tempo estimado de visita : 3 horas

Endereço : Place du Palais des Papes, Avignon. Estacionamento Île du Piot gratuito com ônibus que leva até o centro, ou estacionamento Palais des Papes

Em Arles:

Musée départemental d’Arles Antique

O nome Provença vem da época romana, e designava a província romana no território gaulês. Apesar de Aix-en-Provence ter sido a primeira cidade efetivamente fundada pelos romanos na região, o patrimônio mais significativo que vemos desse período pode ser encontrado em Arles : anfiteatro, arena, criptopórticos são alguns dos vestígios que podem ser visitados na cidade. Mas muito do patrimônio romano compõe o acervo do Museu departamental de Arles antiga : vasos de barro usados no transporte de azeite ou vinho, moedas, sarcófagos, mosaicos, além de uma chalana que ficou submersa por mais de dois mil anos no leito do Ródano são parte de um acervo impressionante que permite conhecermos um pouco mais da dimensão de um império responsável por um legado que permanece até os dias atuais.

Tarifa :  8€ (integral) 5€ (reduzida), gratuito no primeiro domingo do mês

Horário de funcionamento  : fechado às terças feiras. Aberto de 10h às 18h.

Tempo estimado de visita : 2 horas

Endereço : Presqu’île du Cirque Romain, Arles

Em Saint-Rémy-de-Provence:

Saint-Paul-de-Mausole

Além de ter sido uma cidade de grande importância nos tempos romanos pela presença do rio Ródano, Arles também teve importância na vida de Van Gogh : foi na cidade que o artista viveu sua fase mais produtiva em termos artísticos. Sua estadia em Arles foi curta, mas certamente conturbada : o episódio da orelha cortada foi a gota d’água para que os habitantes fizessem um abaixo-assinado pedindo que o artista fosse internado. A internação aconteceu então na clínica psiquiátrica de Saint-Paul-de-Mausole, em Saint-Rémy-de-Provence. O quarto do artista foi então transformado em espaço cultural, assim parte da ala onde ele havia sido internado. Hipóteses de diagnóstico diferencial, reproduções de obras conhecidas que foram pintadas no local são parte da exposição permanente em memória do artista. O claustro é de uma beleza ímpar e merece ser contemplado sem pressa. A clínica funciona ainda hoje no mesmo local.

Tarifa : 5€

Horário de funcionamento  : fechado entre 30 de dezembro e 7 de fevereiro. 1 de outubro a 31 de março: 10h15 às 17h15. 1 de abril a 30 de setembro: 9h30 às 18h45

Tempo estimado de visita : 2 horas

Endereço : Chemin Saint-Paul, Saint-Rémy de Provence

Em Baux-de-Provence:

Carrières de Lumières

A antiga pedreira que forneceu o material para construção do castelo medieval de Baux-de-Provence foi transformada em espaço dedicado às artes. As galerias formadas dentro da pedra graças à extração de material chegam a ter mais de 15 metros de altura e serviram de cenário de filmes. Hoje, ganham vida graças à projeções de obras de artistas que são selecionadas com cuidado para compôr o espetáculo que pode ser visitado ao longo de um ano. Em 2018, Picasso é o homenageado e suas pinturas ganham vida e movimento num trabalho cuidadoso de curadoria e animação assinado por … Atenção : as galerias tem temperaturas em torno de 15° o ano todo, vale levar um agasalho !

Tarifa : 12,50€ (integral), 10,50€ (reduzida para crianças de 7 a 17 anos), gratuito para menores de 7 anos

Horário de funcionamento  : aberto todos os dias: janeiro, março, novembro e dezembro de 10h às 18h, abril, maio, julho, setembro, outubro de 9h30 às 19h, julho e agosto de 9h30 às 19h30

Tempo estimado de visita : 1 hora

Endereço : Route de Maillane

A visita às Carrières em Baux e ao monastério em Saint-Rémy-de-Provence podem ser feitas no mesmo dia, uma na parte da manhã, outra no período da tarde, pois apenas 10km separam uma cidade da outra.

Em Salon-de-Provence:

As três atrações de Salon-de-Provence citadas aqui podem ser visitadas em um dia, sendo uma boa opção de passeio bate-volta saindo de Aix-en-Provence para fazer em dias que a chuva desencoraja o passeio sem rumo pelas ruas.

Château de l’Empéri

A segunda maior coleção de armas e material relacionado ao exército desde os tempos dos reis até a segunda guerra mundial pode ser visitada a menos de meia hora de Aix-en-Provence.

Tarifa :  5€ (integral), 3,20€ (reduzida), 7,50€ combinado com Maison de Nostradamus

Horário de funcionamento  : fechado às terças feiras. 1 de outubro a 15 de abril: 13h30 às 18h. 16 de abril a 30 de setembro: 10h às 12h30 e 14h às 18h

Tempo estimado de visita : 3 horas

Endereço : Montée du Puech, Salon de Provence.

Casa de Nostradamus

Foi em Saint-Rémy-de-Provence que nasceu Michel de Nostredame, posteriormente conhecido como Nostradamus. Estudante de medicina na reputada faculdade de Montpellier, Nostradamus ficou conhecido por tratar de maneira simples e eficaz os doentes no período da peste. Seus remédios ? As famosas ervas da Provença, que ele cultivava no que apelidou de « jardim dos simples ». Apesar de não ter concldo o curso de medicina, a importância de Nostradamus no tratamento da peste entrou pra história, assim como sua receita de frutas cristalizadas, até hoje empregada para preparar o doce típico provençal que faz parte das sobremesas da ceia de natal tradicional da região. A exposição de parte de seus pertences conta a história desse curioso das ciências, que deixou um curioso testamento em forma de profecia, conhecida como Centúrias, que decoram as paredes das escadas de sua antiga residência em Salon.

Tarifa : 5,10€ (integral) 3,30€ (reduzida), 7,50€ bilhete combinado com Château de l’Empéri. Gratuito no primeiro domingo do mês

Horário de funcionamento : fechado às terças feiras. 1 de outubro a 15 de abril: 13h30 às 18h. 16 de abril a 30 de setembro: 10h às 12h30 e 14h às 18h

Tempo estimado de visita : 1 hora

Endereço : Rue Nostradamus, Salon-de-Provence

Deixe uma resposta