12 de nov de 2010

Casamento: o dia D

A semana começou com sessão de fotos pro poster que ficaria na igreja pra receber assinaturas dos convidados, teste de cabelo, reunião com padrinhos pra definir como seria a entrada na igreja, confraternizações em família, últimos ajustes no vestido e no terno... E assim chegou o sábado, tão rápido que nem percebi que era naquele dia que tudo que planejamos nos últimos meses iria acontecer...


Acordei tranquila na casa da minha mãe, tomei meu café da manhã, organizei tudo que deveria ser levado ao salão à tarde e fomos almoçar tranquilamente, como num sábado à tarde qualquer. Bernardo ficou na casa dos pais dele, só nos encontramos por uns cinco minutinhos e depois seria só na igreja, ali no altar, diante do padre e dos familiares e amigos.


O dia amanhaceu chuvoso, como eu já sabia antes mesmo de chegar ao Brasil, e assim permaneceria, impossível não chover durante essa época do ano. No horário marcado, cheguei com minha mãe ao salão onde nos arrumamos, eu incrivelmente calma, ela, uma pilha de nervos. Sessão de massagem, fotos, banho, cabelo e maquiagem, fiz questão de sair dali uma hora antes do horário marcado na igreja (sou contra atrasos de noivas), e minha mãe saiu logo quando ficou pronta, ainda teria de ajudar minha avó a se arrumar.


Com a mesma chuva que inaugurou o dia, sai do salão em direção à minha casa, onde ficaria uns minutos antes de ir pra igreja. Todo o tempo estava muito tranquila, se as malas não foram perdidas então nada mais poderia dar errado. A partir daquele momento, era questão de pouco tempo pra cerimônia ter início, e dali em diante o tempo seria igualmente generoso e passaria tranquilamente, até o momento dos cumprimentos e depois, do encontro na choperia.


Meu sogro chegou pra me buscar no exato momento que minha mãe saiu pra igreja. Demos algumas voltas esperando que os presentes à missa anterior saíssem, e então meu sogro parou o carro na parte de estacionamento da igreja, onde ficamos conversando por alguns minutos. Depois que os convidados se acomodaram no interior da igreja e ao abrigo da chuva, pedi a meu sogro pra estacionar o carro em frente à porta, pra que eu pudesse ver Bernardo e os padrinhos entrando. Foi nessa hora, quando ele parou o carro e eu vi Bernardo, que caiu a ficha e que toda a minha calma e tranquilidade foram levadas pela chuva. Entrei num misto de choro e riso, quase carregada por minha mãe e meu irmão, não consegui olhar pra mais ninguém além do Bernardo!




A cerimônia foi linda, fiquei muito feliz e emocionada com a presença de tantas pessoas queridas, cumprimentamos todos e faltava pouco pra sairmos dali e darmos início à uma comemoração informal na choperia. Entramos no carro do Alisxchandre e ele nos avisou que antes teria de passar na casa de um aluno e pegar umas garrafas de cachaça, o que pra gente não seria nenhum problema. Partimos.


Eita diabo de casa longe! Nem sei quanto tempo andamos, mas demos uma boa volta pela cidade, nem percebemos que ele dirigia devagar porque a velocidade não estava muito diferente da que costumamos manter na França. Vira ali, sobe aqui, espera um pouquinho que tá chegando, liga pro aluno pra avisar que pode descer, estamos quase na porta! Alexandre fala que agora é só virar à esquerda ali na frente e pronto! Não tem choperia coisa nenhuma, tem uma festa surpresa de casamento esperando por nós!



Foi difícil até de sair do carro, imagine então subir as escadas do salão e ver que tudo foi organizado secretamente pra gente! A emoção é indescritível, e as lágrimas voltam aos olhos sempre que me lembro da nossa chegada, dos abraços e votos de felicidade recebidos, das explicações de que o planejamento de tudo tinha começado meses antes, das vezes em que o segredo quase veio à tona...


Imaginar que optamos por não fazer recepção pra não dar trabalho aos pais, já extremamente ocupados, e que a ideia veio justamente deles! Decoração e organização impecáveis por Carol e Bibi, até a amiga Cinthia na França sabia de tudo! E depois fiquei pensando, "nossa, mas e o fotógrafo? Não fiz contrato com recepção!", tuuuudo tinha sido devidamente providenciado pelos pais! E o fato de a gente estar longe foi crucial pro segredo ter sido mantido até o último minuto! Tudo foi perfeito, e só temos que agradecer à todos pela surpresa das nossas vidas e por compartilharem conosco esse momento tão especial e mágico!


3 comentários:

  1. kkkkk...
    O fato de vcs estarem longe não foi nada...
    Se vcs tivesse nos "encomendado" a festa pode ter certeza de que o stress seria muuuuuuuuuuuuuuuuuuuito maior, pq conheço mto bem vc!!!
    A gente teria brigado muito...

    ResponderExcluir
  2. Nossa casamento com festa surpresa, que emocionante deve ter sido isso!!!
    Por acaso vocês casaram no dia 19/novembro de 2010??? Assim como nós???
    :)))

    ResponderExcluir
  3. A festa surpresa foi realmente emocionante! Casamos em 2008, mas o religioso foi em 2010, mas no dia 06/11!

    ResponderExcluir

Tem dúvidas, sugestões ou informações complementares? Este é seu espaço! Sua dúvida pode ser a de outros, e suas sugestões certamente ajudarão outros leitores!
Comentários sem relação ao post, links de propaganda ou conteúdo ofensivos não serão publicados.