6 de jan de 2011

Réveillon em Carcassonne

Cité de Carcassonne
Imagine um castelo medieval do século XII que fica no interior de uma cidade um pouco mais antiga do que isso, com uma catedral que data do século X, muralhas que foram inicialmente edificadas entre os séculos III e IV e reforçadas séculos mais tarde, e que hoje faz parte do patrimônio mundial da Unesco. Foi nesse cenário que escolhemos dar boas vindas ao ano de 2011, e partimos pra Carcassone na sexta feira 31 de manhã, com direito à escala em Montpellier pro almoço .

A vontade de conhecer a cidade era grande, principalmente pelo fato de se tratar de construções medievais, que nos fascina muito, e como não conseguimos ir pro 14 de julho, feriado nacional da Bastilha e dia de queima de fogos espetacular na cidade, decidimos não deixar passar a oportunidade de passear por lá com a família, que também é fascinada por castelos medievais. Mesmo sabendo que não haveria festa nas ruas da cidade, como acontece no Brasil, porque no fim do ano aqui é inverno, muito frio, e ficar de bobeira na rua igual fizemos não é comum porque o pessoal costuma festejar o ano novo ao abrigo das temperaturas geladas, em bares, restaurantes ou em casa mesmo, juntando familiares e amigos, decidimos encarar as baixas temperaturas e o vento de dentro das muralhas da cidade pra fazer nosso brinde ao ano que chegou.

Basilique Saint-Nazaire
A viagem até Carcassonne foi bastante tranquila, com um almoço rapidinho em Montpellier e um passeio na praça da Opera, e chegamos no nosso destino no fim da tarde, descarregamos o carro super cheio de bagagens de cinco pessoas, casacos, bebidas e comida, Luna e suas coisas, e fomos conhecer a cidade medieval, que estava a menos de um quilômetro do hotel onde ficamos hospedados. O fascínio foi unânime e enquanto passeamos pelas ruas da cidade decidimos que voltaríamos no fim da noite com nosso kit reveillon e nos instalaríamos em qualquer lugar onde fosse possível montar acampamento dentro das muralhas.

Preciso fazer um parêntese pra expressar o quão divertido e quanto estamos felizes de ter Luna conosco aqui. Carcassonne foi a primeira cidade onde ficamos hospedados depois que ela chegou, e comportou-se muito bem no hotel, fez suas necessidades nas horas e lugares certinhos, dormiu a viagem toda no carro e nos restaurantes aprendeu rapidinho que não pode chorar pra pedir comida, então deita na sua bolsinha e dorme enquanto comemos. Não pode entrar em alguns lugares, como igrejas, mas nesses casos revezamos a guarda dela e ninguém sai prejudicado. Ela já tinha viajado conosco à Avignon e ao Mont Serein, mas não chegamos a ficar em hoteis, voltamos no mesmo dia. Nossa companheirinha está nos deixando muito felizes!

Voltando ao passeio, depois da primeira visita de reconhecimento à cidade e da decisão de passar o reveillon por ali mesmo, voltamos ao hotel pra jantar e nos preparar pro frio da noite, que foi de muito vento. Por volta das 22 horas voltamos pra dentro das muralhas e nos instalamos provisoriamente perto da basílica e os meninos foram dar uma volta na cidade pra ver se o lugar que tinha sido escolhido à priori, uma praça perto do castelo e de alguns restaurantes, estava vazio. Voltaram em poucos minutos e disseram pra ficarmos por ali mesmo, parece que tinha um segurança no local, que ficava bem próximo a um restaurante que funcionaria a noite para servir a ceia de réveillon. 

Escolhido o local, só faltava abrir a cerveja, que tinha sido previamente gelada na janela do nosso quarto no hotel (vantagens do inverno, podemos facilmente dispensar a geladeira) e iniciamos nossas festividades, imaginando como teria sido a vida naquele lugar na época medieval e nos sentindos nos cenários dos jogos de RPG que permearam nossa adolescência (pra quem conhece WoW, estávamos em Stormwind!). Estávamos tão entretidos em nossas divagações sobre assuntos os mais diversos que quase perdemos a hora de estourar a champagne!

E quando a champagne já estava nas taças e o brinde estava sendo feito, ouvimos fogos aqui e ali, o que não era esperado já que pela minha experiência na Suíça o réveillon é bem contido e até as comemorações caseiras como reuniões de amigos são um pouco incômodas aos vizinhos... Os fogos não eram um espetáculo organizado pela administração da cidade, mas comemorações aqui e ali e que nos surpreenderam porque realmente não eram esperados.

Nossa comemoração foi ótima, estávamos todos num  lugar que nos encantou e bem felizes com nossas companhias, apesar é claro de sempre faltar amigos e familiares que gostaríamos de ter ao nosso lado com mais frequência, mas além do cenário mágico, um detalhe muito significativo marcou esse réveillon: nada de retrospectivas melancólicas, lamentações por situações diversas ou promessas de ano novo, mas pura e simplesmente a alegria de compartilhar com pessoas queridas passeios e descobertas e um brinde ao que vem pela frente...
Primeiro almoço de 2011

3 comentários:

  1. Por favor gostaria de saber onde ficou hospedada aqui. Em que Hotel? Obrigada. Gostei de ler o seu relato.

    ResponderExcluir
  2. Borboletinha (adorei o codinome), no réveillon ficamos hospedados no Etap, mas há pouco tempo voltamos à Carcassonne e ficamos em outro hotel, Inter Hotel Les Oliviers, que recomendo muito, fica bem proximo ao Etap e à cidade medieval, tem piscina e area de lazer bem bacanas, sem falar que também fica a alguns minutos à pé do centro da cidade! Logo logo vou escrever um post novo sobre Carcassonne, com indicação de restaurante pra comer o tipico cassoulet!

    ResponderExcluir

Estarei de férias no período de 27/04/2017 a 12/05/2017, os comentários feitos nesse período podem demorar mais que o normal para serem respondidos.

Tem dúvidas, sugestões ou informações complementares? Este é seu espaço! Sua dúvida pode ser a de outros, e suas sugestões certamente ajudarão outros leitores!
Comentários sem relação ao post, links de propaganda ou conteúdo ofensivos não serão publicados.