20 de jun de 2011

Pão de queijo provençal

Já estou na França há mais de um ano, e acho que nunca dediquei um post inteiro (à parte o que trata sobre a adaptação à alimentação) ao prazeiroso domínio da gastronomia. Pois bem, foi enquanto preparava o lanche da tarde que constatei essa falha e espero corrigi-la de hoje em diante, dedicando alguns textos ao tema, sob a forma de apresentar quitutes saborosos e de preparo fácil, mas sem pretensão de me lançar num blog de gastronomia.

Curiosamente, o lanche da tarde não teve de croissant ou baguette francesa, mas foi bem mineiro : o nosso delicioso pão de queijo que amo, mineira que sou. Quando morava na capital mineira eu me contentava em comprar essas delícias mágicas recheadas de queijo nos supermercados, devidamente preparadas pra irem direto ao forno. Aqui no país do brioche a história é outra : tive de por a mão na massa pra preparar o quitute. Não que eu tivesse ido incansavelmente em busca da matéria prima ; ela veio a mim, trazida pelo pai de um amigo, sob a forma mágica de uma preparação para pão de queijo que encontramos nos supermercados do país (da Yoki). Portanto, não precisei ter muita prática, na verdade não tinha nenhum, já que esta mineira que vos escreve nunca fez massa de pão de queijo na vida.

O preparo não exige nenhuma perícia ou destreza aguçados. Basta misturar queijo, ovos e água ao conteúdo do pacote, seguindo as instruções. Mas se pão de queijo tem no Brasil, e eu estou na França, por que afinal estou inaugurando o tema de culinária falando dessa bolinha mineira ? Ora, simplesmente porque misturei à massa um pouquinho de sabor destes cantos de cá, sob a forma de uma mistura conhecida como ervas da Provence : manjericão, tomilho, alecrim, satureja (floresce no mediterrâneo), manjerona e orégano. Outros pães de queijo levaram cubinhos de chorizo, salame apimentado da Espanha, e ficaram deliciosos também.

Agora vem a melhor parte : juntar Brasil e França, no mesmo cômodo. Pães de queijo no forno, com emmental e parmesão, ervas de Provence e chorizo. O cheiro que invadiu a casa me levou pra Belo Horizonte, do outro lado do atlântico, sem sair do meu sofá. Me vi sentada na cozinha da casa da minha vó, café passando e pão de queijo saindo do forno. Ao ouvir o sinal do forno de que a iguaria estava pronta, volto pra França, sinto o cheiro do tempero da Provence que invade a casa e é transportado pela brisa no verão, e vou degustar meus pães de queijo mineiros em companhia do Bernardo, sob o céu azul e o sol da Provence...

Quem inventou o pão de queijo mora na cobertura duplex do meu coração!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tem dúvidas, sugestões ou informações complementares? Este é seu espaço! Sua dúvida pode ser a de outros, e suas sugestões certamente ajudarão outros leitores!
Comentários sem relação ao post, links de propaganda ou conteúdo ofensivos não serão publicados.