6 de set de 2012

Cassis, provençal à beira-mar

 

PORTUGUÊS/FRANÇAIS
A bela cidade de Cassis foi a primeira que visitamos tão logo chegamos por aqui, e o encontro produziu aquele efeito de "amor à primeira vista". Ainda era primavera, as temperaturas não convidavam ao banho de mar ou à estender uma toalha na praia pra atualizar o bronzeado, mas o porto da cidade, com barcos e edifícios coloridos convidava à descobrir cada cantinho e cada ruela que serpenteia pelo charmoso centro da cidade. Cassis é a combinação na medida certa entre cidade provençal, com suas construções coloridas coladinhas umas às outras, e cidade litorânea, com o mediterrâneo que nos encanta com seus tons de azul que se confundem com o céu no horizonte, o que compõe um cenário perfeito e convidativo à contemplação.

Carcisis Portus foi o nome conferido pelos romanos ao pequeno vilarejo de pescadores e isso possivelmente em função da pedra encontrada na região (o prefixo CAR é relativo à pedra, rocha, enquanto SIT ou SET são sufixos relativos ao mar. Fonte.), e não tem relação com a fruta cassis, uma groselha escura. A cidade é ocupada desde a pré-história, época em que a cultura de olivas e uvas teria sido introduzida. E como na maior parte das cidades habitadas há tanto tempo é comum encontrarmos um castelo ou um forte que outrora garantiram a proteção dos habitantes, e em Cassis isso não é diferente, basta olhar no alto da rocha estrategicamente localizada à beira-mar e lá está ele, o castelo de Cassis, construído durante as invasões bárbaras, e hoje é propriedade privada que abriga uma pousada de luxo e só os hóspedes dispostos à desembolsar à partir de 290€ por noite podem ter acesso às instalações.




O porto da cidade é relativamente pequeno, cheio de prédios charmosos, restaurantes turísticos e lojinhas e pode ser percorrido à pé em poucos minutos, mas a beleza dos diversos barcos aportados ostentando cores variadas convida à sentar em um dos vários bancos dispostos no cais e ver o tempo passar, as gaivotas voarem e apreciar os vasos de flores que enfeitam os postes de luz. Se o tempo tem outro ritmo na Provence, em Cassis ele é definitivamente mais lento, principalmente quando estamos no terraço de um dos restaurantes perto do porto degustando uma taça de vinho branco da cidade, uma deliciosa opção. Os vinhos de Cassis são cultivados sob o sol e clima mediterrâneos, numa paisagem íngrime e foram um dos primeiros vinhos a receberem o rótulo AOC (em francês, Appellation d'Origine Contrôlée, a denominação de origem controlada), e são uma boa pedida em dias quentes.

Reserve aqui seu hotel em Cassis* e garanta a melhor tarifa! 


O charme da cidade não se encontra somente em seu porto ou suas praias, que no verão ficam abarrotadas. Se escolher visitar Cassis durante o verão saiba que é preciso chegar cedo pra garantir seu lugar ao sol, caso opte pelas praias do centro, que tem restaurantes e bares por perto, ao contrário das praias dos calanques, ideais para os aventureiros e boa pedida para piqueniques. E lembre-se: nada de sair passeando pela cidade em trajes de banho, na saída das praias tem uma placa sinalizando que o comportamento é proibido (placa que muito me fez rir quando visitei a cidade pela primeira vez)! Mas quem prefere o lado sossegado de uma cidadezinha provençal pode encontrar a calma à poucos passos do porto, em meio às ruas do centro, que abrigam igualmente lojas e restaurantes, mas também ateliers de joalheiros que produzem suas próprias peças (a região também tem exploração de corais, usados em joalheria), alguns desfrutando de uma vista privilegiada para o mediterrâneo. Perca-se pelas ruazinhas e aprecie a forma como os residentes enfeitam suas janelas e fachadas com flores da estação, quem sabe numa dessas ruas você vai se deparar com uma senhorinha que foi comprar baguette acompanhada de seu cachorrinho?





A cidade de Cassis é por si só um lugar digno de ser visitado, mas o que torna o lugar um destino imperdível pra quem vem ao sul, não importando em qual estação do ano, é a paisagem natural ao seu redor. Cercada por falésias, dentre elas a mais alta da Europa, o Cap Canaille, com 399 metros de altura, e de outro lado os calanques, falésias calcáreas que formam pequenas enseadas de águas límpidas que convidam à um mergulho com os diversos peixinhos que podem ser vistos ainda no raso. As rochas calcáreas de Cassis foram bastante exploradas até o século passado, e isso deixou algumas cicatrizes na paisagem, hoje protegida pela criação do Parque Nacional das Calanques, criado em abril de 2012. A pedra de Cassis foi largamente usada em construções, como no portos de Alexandria e Marselha, mas também pode ser encontrada na base da estátua da Liberdade em Nova Iorque, além de ser apreciada para esculturas e usada na fabricação de pias típicas provençais. E Cassis tem um perfume especial: o cheiro de pinho invade o ar à medida que nos aproximamos dos calanques. 

A cidade é tão encantadora que o poeta provençal Frédéric Mistral, prêmio Nobel de literatura em 1905, a transformou em cenário de uma de suas obras, "Calendau". E ele ainda declarou que quem visitou Paris mas não visitou Cassis, nada viu. E quem sou eu pra discordar dele!

Cap Canaille


Informações práticas:

Distância Aix-en-Provence à Cassis: 52km (por autoestrada, passando por fora de Marselha); 64km (por autoestrada passando por Marselha, e pela estrada de la Gineste).

Como ir de trem: não há trem direto de Aix até Cassis, é necessário fazer uma baldeação na estação Saint-Charles em Marselha, para onde pode-se ir de ônibus que sai da estação rodoviária de Aix-en-Provence com intervalos de 10 minutos e tem bilhete à 5,20€, ou de trem da estação do centro (gare Aix centre ville), 7,40€ o trecho, duração da viagem (de trem ou ônibus) de cerca de 30 minutos. Da estação Saint-Charles até Cassis o bilhete custa 5,60€ e o tempo de viagem é de aproximadamente 30 minutos, e a estação fica à 3,5km do centro da cidade, mas ônibus municipais fazem o trajeto com frequência, o bilhete trajeto único custa 0,80€, e o bilhete ida e volta custa 1,00€.

Como ir ao Cap Canaille: seguir as placas que indicam a Route des Crêtes. Atenção: em dias de ventos fortes, a estrada é fechada por questões de segurança. Se estiver sem carro, o itinerário à pé deve ser feito com bastante cuidado, já que a estrada não tem acostamento ou passeio para pedestres. Leve bastante água pois a caminhada é puxada, a subida é bastante íngrime e a distância do porto (avenida Victor Hugo) até o ponto com a vista da última foto abaixo é de 3,6km (5km de carro).



Como ir aos calanques: seguir as indicações Presqu'île (estacionamento pago durante o verão, 6€ para o dia todo) e Les Calanques (itinerário para pedestres). Você pode optar por itinerário de descoberta dos calanques, neste caso siga as indicações "Sentier du Petit Prince" e você chegará num antiga exploração de calcáreo e ao lugar onde tirei a foto do Cap Canaille, abaixo. Se tiver mais tempo e um espírito aventureiro e esportivo, siga a indicação Calanque de Port-Miou, de onde partem itinerários rumo aos diversos calanques (Port-Pin, en Vau, Sugiton...), mas lembre-se que a caminhada é de cerca de 40 minutos, e deve-se pensar no pique-nique e líquidos, uma vez que o comércio não existe nesta área do parque.

Passeios de barco ou trem turístico: no escritório de turismo de Cassis (Office du Tourisme, na praia próxima ao porto, quai des Moulins) você pode obter os mapas da cidade e também reserva o passeio no trem turístico, que é uma excelente pedida pra quem tem pouco tempo e não está de carro, ou mesmo quem estiver veiculado e quiser descobrir os principais pontos da cidade. O passeio tem duração aproximada de 40 minutos e custa 7€ por pessoa, com saída e chegada em frente ao escritório e bilhetes vendidos no próprio trem. Ele não funciona no período de novembro à março. Confira aqui os horários de saída dos passeios. Os passeios de barco para descoberta dos calanques (sem desembarque) também são uma ótima opção e no porto existem várias empresas que oferecem o serviço, que tem preços entre 15€ e 21€ em função do tempo e itinerário de passeio escolhido. 



Cassis, la provençale en bord de mer




La belle ville de Cassis était la première que nous avons visités après notre arrivée en France et j'avoue que j'ai eu un coup de coeur tout de suite. Il était encore le printemps alors, il faisait beau comme d'hab en Provence, néanmoins la plage n'était qu'une partie du paysage et la mer n'invitait pas aux baignades, mais le port avec ses petits bateaux tout colorés et son architecture provençal sont une invitation à la découverte de cette ville qui est (pour moi, en tout cas) un petit bijou méditerranéen. Cassis c'est le mélange parfait entre ville provençale, avec ses petits bâtiments collés les uns contre les autres, e ville en bord de mer, la méditerranée et ses merveilleuses teintes de bleu (plus que 50, peut-être?) qui se mélangent au bleu du ciel dans l'horizon, c'est sans doute le cadre idéal pour la détente et la contemplation. 



Carcisis Portus fût le nom donné par les romains au petit village de pêcheurs qu'ils ont trouvés à leur époque et cela possiblement du fait que l'on trouvait de la pierre dans la région (le préfixe CAR renvoi à pierre ou roche, tandis que SIT ou SET est relatif à la mer), et il n'y a pourtant pas de relation au fruit cassis, comme je le croyait au départ. La région est occupée depuis la préhistoire, période pendant laquelle la culture des olives et de la vigne a probablement été introduite. Et en s'agissant d'une ville occupée depuis si longtemps on se demande toujours, y a-t-i un château ? La réponse est affirmative, il suffit de le chercher des yeux sur le rocher qui surplomb la ville et la mer, mais il ne peut être visité que par quelques privilégiés qui veulent payer à partir de 290€ par nuit, car le château a été bel et bien racheté et transformé en chambres d'hôtes de luxe.

Le port de Cassis est petit, mais entouré de charmants bâtiments, ainsi que de restaurants touristiques et boutiques de toute sorte et peut être parcouru à pied en quelques minutes, mais la beauté des bateaux colorés au quai nous invite à les contempler avec soin et sans nous soucier du temps, ainsi que les mouettes et les pots de fleurs qui décorent joliment le port. Si la vie en Provence a un rythme plus tranquille, c'est sur et certain qu'à Cassis le temps passe autrement, spécialement si l'on est dans une terrasse en train d'apprécier le paysage arrosé par un verre de vin blanc de Cassis, un des premiers AOC et un choix parfait pour les beaux jours.


La magie de la ville ne se trouve pas uniquement dans son port ou sur ses plages, qui sont remplies pendant l'été. Si c'est la période choisie pour y aller, il faut prévoir une arrivée tôt à la plage pour assurer sa place sous le soleil car les plages du centre ville sont les plus cherchées grâce à la proximité des restaurants et boutiques, sans oublier les ateliers de bijoutiers qui y exercent toujours leur métier tout en profitant d'une superbe vue sur la mer. Si la plage ne vous tente pas trop, flânez au coeur du centre ville et appréciez les petits détails tels que les fleurs soigneusement disposées dans les balcons et fenêtres, peut être vous aurez la chance de tomber sur une petite galerie d'art un peu cachée...

La ville de Cassis est en soi un endroit qui mérite la visite, mais ce qui rend cette destination incontournable pour ceux qui viennent dans le sud pendant n'importe quelle saison c'est le paysage naturel qui l'entoure. D'un côté les calanques et ses jolies plages cachées d'eau transparente où il n'y a pas besoin de grand chose pour voir les poissons, et de l'autre le Cap Canaille, la plus haute falaise maritime d'Europe, du haut de ses 399 mètres. La pierre de Cassis a été exploitée jusqu'au siècle dernier et cela a beaucoup marqué le paysage, mais les calanques sont protégés depuis avril 2012, quand le Parc National des Calanques a été créée. Cette pierre fût largement utilisé dans la construction, notamment aux ports de Marseille, Alexandrie, ou encore au socle de la statue de la Liberté à New York, bien que pour la sculpture et usage domestique, comme le pile, nom provençal pour l'évier. Et Cassis a aussi son parfum: celui du pin qui dégage au fur et à mesure que nous nous approchons des calanques.

La ville est si charmante que le poète provençal Frédéric Mistral, prix Nobel de littérature en 1905, la met en valeur dans son ouvrage "Calendau". Et il alla plus loin encore et déclara "Qui a vu Paris, et pas Cassis, n'a rien vu". Je suis d'accord !


Informations pratiques:

- Distance d'Aix-en-Provence à Cassis: 52km sur autoroute, péage 3,70€; 64km autoroute qui passe par Marseille et route de la Gineste.

- Y aller en train: il n'y a pas de train directe Aix-Cassis, il faut aller à la Gare Saint-Charles à Marseille, soit en bus (5,20€ la navette Aix-Marseille) soit en train (7,40€), puis prendre le train qui va à Cassis (c'est en fait le train qui va à Toulon et passe par Cassis). De Saint-Charles à Cassis le trajet a une durée de 30 minutes environ et le billet est 5,60€. La gare de Cassis se situe à 3,5km du centre ville mais il y a le bus de ville qui fait le trajet fréquemment, le billet est 0,80€ le trajet unique ou 1,00€ aller/retour.

- Aller au Cap Canaille: suivre les indications Route des Crêtes. Attention à la météo: si le vent est fort la traversée de la route est interdite et cela est indiqué. Pour y aller à pied il faut être prudent car il n'y a pas de trottoir ou accotement. Le parcours piéton a 3,5km et 5km en voiture de l'avenue Victor Hugo jusqu'au point de vue où la dernière photo ci-dessous a été prise.

- Aller aux Calanques: suivre les indications Presqu'île (parking gratuit hors saison d'été) et Les Calanques (itinéraire piéton). Si vous optez pour la découverte des calanques il suffit de suivre les indications "Sentier du Petit Prince" et profiter d'une agréable promenade dans l'ancienne carrière qui mène jusqu'à l'endroit où j'ai pris la photo du Cap Canaille, ci-dessous. Si vous êtes plutôt sportif et préférez marcher un peu plus loin, suivez les indications "Calanque de Port-Miou", et à partir de là d'autres itinéraires peuvent être empruntés pour aller aux calanques de Port-Pin, en Vau, Sugiton... Pensez à apporter de quoi boire et manger.

- Promenades en petit train touristique ou bateaux: l'Office du Tourisme organise un tour de ville en petit train touristique, ce qui peut être intéressant au cas où vous n'avez pas de voiture ou ne voulez pas conduire dans la ville. La balade dure environ 40 minutes pendant lesquelles vous allez découvrir l'histoire de Cassis et profiter de vues d'exception. 7€ la tarif adulte. Pour plus d'info, rendez-vous sur le site. Pas de sortie entre novembre et mars. Si vous préférez la mer il y a beaucoup d'options niveau balade en bateau sur le port et le billets adulte sont à partir de 15€, plus d'infos ici.




28 comentários:

  1. Natalia, estou precisando falar com você com urgência mas o email que encontrei aqui no blog não está dando certo. Como eu faço?
    Leonor Cordeiro

    ResponderExcluir
  2. Ei Leonor!
    Recebi seu email e ja estou respondendo!
    Abraços e obrigada pela visita!

    ResponderExcluir
  3. Adorei seu post!
    Decidi o que fazer meu último dia livre em Aix-en-provence: conhecer Cassis :-)

    ResponderExcluir
  4. Natalia, vc acha que consigo sair de Aix e conhecer Marseille, Cassis e os Calanques num mesmo dia de outubro? obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isabel, se você estiver de carro, pode fazer um tour nesses moldes, mas acho pouco recomendavel porque não vai ter tempo pratico pra visitar pontos interessantes de Marseille, como a Notre Dame de la Garde, que fica no alto de uma colina, sendo um mirante bem bonito, mas também de bela arquitetura. O Vieux Port também é um belo passeio pra ser feito à pé, e a caminhada até o bairro Le Panier é bem agradavel.

      Mas se o tempo for realmente curto, recomendo chegar em Marseille pela autoestrada que passa pelo litoral (A55, saída Vieux Port), depois pegar a saída Le Panier, e você vai dar a volta de carro no Vieux Port. Siga a indicação Notre Dame de la Garde, e aprecie a vista da colina. De lá, siga para Cassis pela Route de la Gineste, uma bela estrada onde começamos a ver as Calanques. Chegando em Cassis, siga a indicação "Presqu'île", estacione e siga o Sentier du Prince, é uma pequena trilha de descoberta das Calanques. Depois, va até o centro e faça um passeio de barco pelas calanques para vê-las de outro ângulo (15,50€ por pessoa o passeio em 3 calanques). Por ultimo, se não tiver vento, siga a Route des Crêtes e suba até o Cap Canaille, maior falésia da Europa, e onde temos uma das vistas mais espetaculares da região.

      Espero ter ajudado!

      Excluir
  5. Olá Natália, meu nome é Celia e sou de Maringá no Paraná , vou a Barcelona em maio e de lá para provence, você sabe se consigo ir de TGV de Barcelona à Arles? Como pesquiso estas informações?devo comprar os bilhetes daqui ou encontro na hora?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Celia!
      Olha, a Patricia do blog Turomaquia fez um post bem explicativo sobre a compra de passagens de TGV de Barcelona a Paris, e nele tem a linha que faz Barcelona-Marselha. Ele não para em Arles, mas você tem a opção de parar em Nîmes, Avignon ou Aix-en-Provence e ir dessas cidades até Arles!
      O post da Patricia é http://turomaquia.com/como-comprar-bilhetes-para-o-ave-entre-barcelona-e-paris/
      Abraço!

      Excluir
  6. OI, Natalia!!! Eu e meu marido vamos à Provence no fim de junho (26-06 a 01-07). Vc acha que é possível fazer esse passeio às Calanques, incluindo o de barco, sem saber falar francês? Só temos um inglês beeem basiquinho... Rsrsr... Estou bem insegura qto a estradas, indicações, informações turísticas... E nesse período as lavandas estarão floridas? Obrigada!!! Parabéns pelo excelente site!!!!

    ResponderExcluir
  7. Olá!!! Estarei visitando as calanques semana que vem e tenho uma dúvida, espero que possas me ajudar! Eu preciso levar aqueles "aquashoes" para tomar banho no mar das calanques?? Pois,vi em algumas fotos que parecem ter algumas pedra dentro do mar, mas não tenho certeza se preciso para entrar ou se é tranquilo sem eles! Obrigada!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Evelyn!
      Sugiro que traga os aquashoes sim, por experiência própria é muito chatinho andar nas pedras pra chegar até o mar!
      Aproveite muito sua viagem, espero que goste da região!

      Excluir
  8. Olá Natalia!
    Você acha possível fazer o seguinte roteiro?
    Paris - Marselha - Cassis (via trem), depois um passeio de barco ou a pé até Calanques, mais um passeio pela cidade.Considerando que precisaria fazer o retorno à Paris no mesmo dia (via trem). Seria loucura em um dia de Julho?!
    Vou estar em Paris neste mês mas sonho mesmo em conhecer a região da Provence e se ainda puder ao menos ver o mar mediterrâneo, seria um sonho em dobro. Lendo seus posts, escolhi Cassis para um "bate-volta". Sobretudo Aix de Provence, poderia ser uma melhor opção, onde eu poderia talvez respirar ainda que em poucas horas, um ar mais Provençal. O que você acha de tudo isso?!! Levando em consideração que tenho apenas um dia, nada mais....sendo que não faço a menor ideia quando teria uma nova oportunidade de estar na França, por tanto é a minha hora de colocar os pés na Provence...rs. Obrigada e um grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho bastante corrido pras cidades escolhidas, por isso sugiro o passeio proposto pelo nosso parceiro Paris City Vision, um bate-volta de Paris a Avignon, com passeio em Saint-Rémy de Provence, um vilarejo muito charmoso onde Van Gogh ficou internado depois de deixar Arles. O passeio inclui o traslado e guia, é uma opção mais interessante e você realiza seu desejo de colocar os pés na Provença com garantia de aproveitar o passeio. Veja mais informações aqui http://www.pariscityvision.com/pt/umdianaprovencaemtgv/?a_aid=538f4bf89f8a1 (basta copiar o link a colar na barra do navegador, ou visitar nossa pagina de Parcerias)

      Excluir
  9. Ei Natália, tudo bem? Poderia me dar um conselho? Eu e meu marido vamos ficar 4 dias na Provença, e estou super em dúvida se escolho Avignon ou Aix como base. Além do Luberon, quero muito ir até as calanques, o que me faz pensar em ficar em Aix. Maaas, também gostaria de conhecer Avignon e algumas vilas vizinhas... portanto fico muito dividida. Outra coisa, não falamos nada de francês, vamos alugar o carro e contar apenas com a ajuda do gps pra ir em todos esses lugares. Você acha que dá pra se virar sem problemas? As estradas são bem sinalizadas? Muito obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Lívia!
      Acho que vocês podem ficar 2 dias em Avignon e explorar os vilarejos do Luberon, e 2 dias em Aix pra conhecer a cidade e arredores e visitar Cassis e as calanques. As estradas são bem sinalizadas, e com ajuda do gps vocês não terão problemas pra se deslocar aqui! Só atentem de vez em quando às placas por causa de eventuais obras, caso vejam "deviation" (desvio) e tenham que mudar o percurso, o gps recalcula nova rota e leva vocês até o destino!

      Excluir
  10. Oi Natália! Obrigada pela sugestão! Resolvi seguir e vou ficar mesmo um pouquinho em cada cidade! Agora é segurar a ansiedade, tô doida pra ir logo, hehe! Bjos e obrigada por todas as informações que posta no blog!

    ResponderExcluir
  11. Oi, Natalia. Ainda estou no comecinho do planejamento para a Provence e Cote d'Azur em junho, e já estou encontrando tudo o que preciso por aqui. O difícil vai ser encaixar tudo o que eu quero ver nos poucos dias disponíveis, mas já li algumas boas dicas nos posts e nas suas respostas aos comentários. Obrigado por enquanto, mas voltarei. Abraços, Fábio (@viagenscine)

    ResponderExcluir
  12. Boa noite, Natália
    Vou para Marseille em setembro e gostaria de passar um dia em Cassis. No passeio a pé pelas calanques é possivel parar para um mergulho ou o passeio é todo pelo alto? Você acha que seria melhor fazer o passeio de barco?
    Obrigada pela ajuda!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Mariana,
      As trilhas levam às praias das calanques, de barco só as verá de longe, sem possibilidade de mergulho, a menos que alugue um caiaque. O post mais recente do blog tem todas as dicas sobre as trilhas, inclusive com mapas.

      Excluir
    2. Olá Natalia,
      Irei para Provence no próximo mês de Junho com mais 4 pessoas, sendo que 2 delas são idosas...gostaria de chegar ás Calanques de barco e ficar umas duas horas lá para mergulhar e curtir o lugar etc. Não existe nenhum serviço assim por lá? Obrigada Carolina

      Excluir
  13. Olá Natalia,
    Muito bom o seu blog. Vou a Marseille e vou ficar em La Ciotat. Não vou alugar carro, dá pra ir a Cassis de bus?
    Muito obrigada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sílvia!
      Dá sim, você pode conferir quais são as linhas que fazem o trajeto no Office de Tourisme de La Ciotat!

      Excluir
  14. Ola Natalia, Estou indo amanha p/ Paris e dia 14/9 a Aix in Provence, vamos fazer esses lindos passeios que vc nos fala..Vale a pena deixar um dia so p/ Marseille e outro p/ Cassis, ou da p/ fazer os 2 no mesmo dia? Gostaria de mergulhar na Calanques, tem como? Pelo que li, so se alugarmos um barquinho, ne? Nesse periodo eh muito frio? Obrigada e parabens pelo Blog!!! ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Aline!
      É melhor separar um dia para Cassis e outro pra Marseille pra conhecer ambas com calma. A visita das calanques pode ser feita à pé pelas trilhas - em um post mais recente expliquei como chegar nas principais com mapas - ou então pode alugar um caiaque em Cassis e remar até a calanque d'en vau - a mais bonita, na minha opinião - em cerca de 30 minutos de caiaque você chega. Os passeios dr barco vendidos nos portos de Cassis e Marseille somente passam pelas calanques e não fazem paradas pra mergulhos.
      A temperatura aqui esta semana está agradável, mas o mar não está mais quente como no meio do verão, acredito que agora esteja por volta dos 20° ou menos!

      Excluir
  15. Oi Natalia, excelente seu blog! Parabéns! Rstou planejando uma viagem em abril para a Provence. Você sabe se consigo fazer os passeios de barco em Cassis pelos calanques nessa época?
    Obrigada, Luiza

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Luiza!
      Normalmente tem passeio de barco o ano todo, as saídas dependem do vento, cale ligar pro Office de Tourisme antes de se deslocar até Cassis!

      Excluir
  16. Oi Natalia,vou a Marseille em março,porém passarei somente algumas horas na cidade.Você acha possível o passeio aos calanques,e se sim,qual seria na sua opinião a maneira mais adequada para um período tão curto de tempo?.Obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Teo! Acho que vale tentar o passeio de barco pelas calanques, é uma opção que pode se encaixar no seu cronograma, veja os passeios nos links do post!

      Excluir
  17. Olá Natalia, boa noite, estou indo para ficar 3 dias cheios, mais 1/2 dia, quero ver as palanques por trilha e por mar, ir a provence, marselha e st Tropez, da tempo? fico em cassis como base.

    ResponderExcluir

Estarei de férias no período de 27/04/2017 a 12/05/2017, os comentários feitos nesse período podem demorar mais que o normal para serem respondidos.

Tem dúvidas, sugestões ou informações complementares? Este é seu espaço! Sua dúvida pode ser a de outros, e suas sugestões certamente ajudarão outros leitores!
Comentários sem relação ao post, links de propaganda ou conteúdo ofensivos não serão publicados.