17 de ago de 2013

Passeio de caiaque pelas Gorges de Baudinard


A Provença é uma região cuja delimitação não releva de atuais fronteiras geopolíticas, mas de fronteiras que remontam ao tempo do império romano, quando o condado da Província foi delimitado tendo por limites alguns pontos naturais: o rio Ródano, (Rhône, em cujo vale são cultivadas uvas que produzem um dos melhores vinhos franceses, o reputado Châteauneuf-du-Pape, além dos Côte du Rhône), ao sul de Avignon, que pertencia a outro condado; a leste pelo condado de Nice e a fronteira com a Itália; ao norte pelos Alpes do Sul e afluentes do rio Var, e ao sul pelo azul magnifíco do mediterrâneo.
Enquanto condado de Provença, a capital era Aix-en-Provence, cidade que deve sua origem às fontes termais que atrairam o interessa das tropas romanas. Vale lembrar que os povos se instalavam à beira de rios ou fontes de água por questão de sobrevivência e também estratégica: a navegação era a forma de deslocamento mais rápida, e quando vemos as grandes cidades européias, percebemos que todas tem em comum um grande rio que as atravessa (Paris com o Sena, Londres e o Tâmisa, Berna e o Aar, o Danúbio atravessa vários países no leste europeu, o por aí a lista vai crescendo). Tudo isso pra dizer que, quando planejamos algum passeio, temos em mente o que a Provença tem de melhor pra nos oferecer: sua riqueza natural.

E foi pra conhecer um pouco mais o Parque Natural Regional do Verdon, onde ficam as belíssimas Gorges du Verdon, cânion que atrai milhares de interessados em descobrir essa maravilha da Provença, seja num passeio pelas sinuosas estradas que o margeiam, sejam pedalando sobre as águas turqueza do lago de Sainte-Croix, ou remando. Fato é, uma vez conhecida a região do Verdon, fica a vontade de voltar sempre. E assim fizemos, aproveitando o feriado e a companhia de amigos, que reservaram um passeio de caiaque pra turma. Preparamos o pique-nique e levantamos cedo no feriado, mas a causa é sempre boa em se tratando de apreciar paisagens paradisíacas em companhia de amigos. O destino foi Montpezat, um vilarejo que fica na região conhecida como baixo Verdon, depois da represa que forma o lago de Sainte Croix. O vilarejo em si é um charme: estilo medieval, poucas casas, e presença humana registrada desde a pré-história, como em toda região do rio Verdon. Água é preciosa, principalmente na Provença, onde as chuvas escassas conferem uma certa aridez ao clima. Estacionamos e ao vermos as águas transparentes na margem do lago e em tons de verde à medida que a profundida aumentava, sabíamos que o passeio seria maravilhoso.


A princípio, quando nosso amigo nos disse que havia reservado o caiaque por 6 horas, pensei que seria tempo mais que suficiente pra fazer o percurso proposto pela empresa de locação do equipamento; mas uma vez os remos n'água, me dei conta de que, pra contemplar atentivamente a beleza do lugar, 6 horas seria um tempo justo. O leito do rio se faz visível em diversos pontos, e o que vemos é surpreendente, e de repente a vontade de pular nas águas transparentes toma conta de nós, mas a temperatura glacial da água desencoraja um pouco. Nossa única parada foi numa praia onde fizemos o pique-nique, e ao tentar entrar na água pra um mergulho refrescante, os pés logo reclamam que... opa, cadê meus pés? Não os sinto mais! Chuto que a água estava a uns 15°, mas acho que sou otimista. De qualquer forma, Luna deu umas patadas pra aliviar o calor, e nos instalamos à sombra das árvores pra saborear o pique-nique antes de prosseguir nosso percurso até o ponto autorizado à navegação.

Durante o trajeto de ida, remamos rio acima, mas o esforço não foi tão grande, o que nos reconfortou, pois iríamos remar rio abaixo na volta. Num determinado ponto do rio, as águas tinham uma certa correnteza, mas nada que nos fizesse desistir, era uma pequena agitação na superfície e pensamos na volta, que seria facilitada por essa corrente. E à medida que nos aproximávamos do ponto de retorno, as margens nos convidavam à paradas pra fotos e pra admirar a transparência das águas, além das pequenas cascatas que se fazem numerosas. O ponto de retorno é o limite da navegação, após o qual fica a barragem de Sainte Croix (lembrando que o lago é uma represa da companhia de eletricidade francesa), e quando chegamos no limite, ficamos esperando nossos amigos chegarem, enquanto apreciávamos a paisagem.






Contrariamente ao que havíamos pensado, o retorno não foi fácil, parecia que a corrente estava de novo contrária ao sentido que remávamos! Mas seguimos num ritmo mais leve, parando aqui e acolá pros devidos registros fotográficos e sensoriais. Só conseguimos mergulhar mesmo quando chegamos ao ponto de partida, as águas estavam menos glaciais às margens do lago do que no curso do rio, e ali aproveitei pra um mergulho antes de entregarmos o caiaque. No fim do passeio, olhamos pro céu que estava se cobrindo, e era a hora justa de terminar: avisos ao longo do rio previnem os visitantes a não permanecer no rio em casa de previsão de chuva, o nível das águas pode subir rapidamente, o que é um risco. Finalmente percebemos que 6 horas foram realmente o tempo justo pra apreciar um percurso, e ficamos com aquele desejo de voltar e se aventurar por outros percursos possíveis. Sempre com amigos, passeio a ser feito em boa companhia é garantia de ser aproveitado ao máximo!

Tá na Alemanha? Então clique AQUI pra assistir o vídeo!


Informações práticas:

  • Como chegar: partindo de Aix-en-Provence, siga a autoestrada de Sisteron. Marque no GPS Montpezat-Montagnac, e chegando na cidade siga as placas indicativas da base náutica (seguimos as placas da empresa onde alugamos o equipamento, mas existem outras empresas). 
  • Escolhemos alugar o caiaque, mas o passeio pode ser feito em canoa, barco elétrico ou pedalinho. Pagamos 37€ por 6h de aluguel da canoa pra duas pessoas. Reservas são obrigatórias, e mais informações podem ser encontradas no site da Aquattitude, a empresa onde alugamos os caiaques. Pagamento deve ser feito antes do passeio, e cartões de crédito NÃO são aceitos, pagamentos em espécie e cheques (bancário e vacances).


6 comentários:

  1. O que eu mais gosto é de ver que a Luna tá em todas! Queria ter um cachorrinho bonzinho que eu pudesse levar para todo canto também, mas o Chivito só dá trabalho. :(

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Certeza que os passeios com a Luna são muito mais divertidos, ela é realmente muito boazinha e topa tudo! Pena que não dê pra leva-la em alguns lugares, mas entendemos os motivos. Um amigo que a conhece ha tempos e fica com ela quando viajamos ficou impressionado em ver como ela ficou quieta durante o passeio. Mais engraçado é a frase que ouvimos com maior frequência ha mais de três anos: olha o cachorrinho (e isso dito tanto por crianças como por adultos!). Deve ser a carinha de ewok dela que atrai as pessoas!
      Temos sorte que ela seja quietinha!
      Beijo!

      Excluir
  2. Oi, Nati. Tudo bem? :)

    Seu post foi selecionado para a #Viajosfera, do Viaje na Viagem.
    Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais,
    Natalie - Boia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Natalie!

      Que notícia boa! Foi um passeio delicioso que fizemos, tomara que muitos se inspirem! :)

      Muito obrigada pela escolha!

      Excluir
  3. Olá Natália,
    Estou organizando minha viagem pela região e queria muito fazer este passeio de caiaque.
    Vocês fizeram sozinhos/sem guia? Você recomenda fazer assim? Tenho experiência com caiaque/canoa e estou indo com uma amiga. Vi que é possível alugar caiaques tanto no rio, como vocês fizeram, quanto no lago... o que sugere?
    Seu blog está me ajudando bastante no planejamento da viagem :)
    Tudo de bom!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Julia!
      Fizemos o passeio por conta propria, sem guia, e o pessoal do aluguel do caiaque nos explicou o o itinerario que é bem tranquilo. O ideal na minha opinião é fazer os dois passeios, mas se não tiverem tempo, acho que vale privilegiar o passeio em Gorges du Verdon, no lago de Sainte Croix, onde vocês podem alugar caiaque ou pedalinho e subir parte do rio Verdon, vendo o cânion debaixo pra cima. Aqui no blog tem um post sobre o passeio que fizemos, com video também http://www.destinoprovence.com/2013/07/gorges-du-verdon-paraiso-natural-na.html

      Espero que façam uma super viagem!

      Excluir

Tem dúvidas, sugestões ou informações complementares? Este é seu espaço! Sua dúvida pode ser a de outros, e suas sugestões certamente ajudarão outros leitores!
Comentários sem relação ao post, links de propaganda ou conteúdo ofensivos não serão publicados.