22 de mai de 2014

La Spezia: base em Cinque Terre


Depois de passarmos o primeiro dia da nossa roadtrip italiana na terra do pesto, Gênova, rumamos um pouco mais ao sul, e em uma hora chegamos à La Spezia, nossa base para explorar o Parque das Cinque Terre. Quando li o relato da Alexandra Aranovich do blog Café Viagem sobre sua chegada de carro em Cinque Terre, tive ainda mais certeza de que minha escolha de cidade base não era equivocada. Veja bem, o zigue-zague pra mim só é tolerável quando subo os Alpes pra esquiar, porque é inevitável, e descendo a montanha - porque ainda tenho medo da velocidade e desço em zigue-zague. Além disso, foi base sugerida por amigos que fizeram a mesma viagem, e como o trem é o transporte por excelência pra desbravar os vilarejos, optamos rapidamente por La Spezia.


*Encontre aqui seu hotel em La Spezia pela melhor tarifa!*


A ideia inicial era partir de Gênova pela manhã e fazer uma parada em Portofino antes de seguir pra La Spezia, mas acabamos nos distraindo na conversa com a moça que se hospedou no albergue e pra quem demos carona e seguimos direto pra La Spezia. A distância entre Gênova e nosso destino final na Ligúria é de 110km, percorridos tranquilamente em menos de 1h30, com pedágio de 12,30€. Nos hospedamos no Hotel Ca' Dei Costa, aceita animais, tinha facilidade de estacionamento e não ficava longe da estação de trem. O estacionamento do hotel é pago, mas na rua é possível estacionar, e contamos com dois dias de estacionamento gratuito, domingo e segunda-feira, que era feriado de páscoa, assim só tivemos de nos preocupar com o carro na terça-feira, mas resolvemos o problema porque deixamos o carro no estacionamento da estação de trem Migliarina, e de lá seguimos pras Cinque Terre. Nos outros dias, pegamos o trem saindo da estação La Spezia Centrale, pra onde fomos à pé.




E nessa ida e vinda entre hotel e estação de trem descobrimos detalhes da cidade que nos fizeram pensar que a escolha finalmente foi acertada, e que La Spezia é mais que uma cidade-base e vale dispensar um tempinho pra explorar melhor suas ruas, seu porto, as ruínas do castelo e também o museu naval, passeio que não fizemos mas que fez a cidade entrar na lista das que "precisamos voltar por termos assuntos inacabados". No caminho pra estação de trem, descobrimos o castelo que outrora protegeu a cidade dos inimigos que chegavam pelo mar. Ao longo do caminho, sentimos o perfume que a Ligúria exala: perfume de flor de laranjeira. Se a Provença tem cheiro de lavanda, alecrim e pinho, a Ligúria tem perfume de laranja e limão, e lembranças deliciosas de dias percorrendo vinhedos plantados em terraços. 

Num dos finais de tarde que passamos por lá, resolvemos dar uma volta no porto, e assistimos à partida de um navio de cruzeiro. O navio deixava lentamente o porto, os passageiros correram pra se colocar nas pontes e acenar aos que ficaram no cais. Lentamente, quase no mesmo ritmo do navio, caminhamos em direção do cais, olhando prum navio que transportava desconhecidos partindo não sabemos onde, cheios de alegria transmitida através dos acenos fervorosos. O movimento do navio conferiu vida às águas calmas do mediterrâneo no porto, "mar de azeite", como Amyr Klink tanto mencionou quando atravessou o Atlântico em cem dias. Essa cena do navio se afastando vagarosamente, levando sonhos e expectativas de uma viagem desejada e sonhada por cada um daqueles passageiros é certamente um dos mais belos souvenirs que trouxe dessa cidade, que é mais que uma base na Ligúria.



6 comentários:

  1. Em nosso roteiro de abril não consegui encaixar Cinque Terre, com dor no coração ficou de fora, novamente. Dai que em meio as minhas andanças vocês começam a postar lindas imagens e voltou para o topo da lista. Como costumo dizer de Roma, uma vida é pouco para a Itália, não é mesmo?? Aguardando as novas postagens! Abraços!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Apesar da proximidade - são 5 horinhas de carro até la - Cinque Terre entrou no meu roteiro recentemente, e foi também uma foto que me levou pra la, feita por um antigo professor de faculdade! Espero que não tarde a visitar o lugar, é excelente pra recarregar as baterias - mesmo com tantos quilômetros de trilhas, como fizemos!

      Excluir
  2. Boa tarde!
    Eu estive hospedada em abril passado em La Spezia, pra conhecer as Cinque Terre.
    Realmente, os aromas cítricos são muito envolventes nesta cidade, que eu achei uma graça.
    Fiquei dois dias nesta cidade muito graciosa e gostaria de ter ficado mais.
    Conheci também Porto Venere, bem pertinho de La Spezia, que eu me apaixonei!
    Um abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Maria!
      Essas surpresas em viagens são deliciosas, né?
      Porto Venere foi nosso passeio de despedida, vai ter post especial sobre a cidade :)

      Excluir
  3. Oi Natalia

    Obrigada por citar o post do Café Viagem. Ainda devo um post apaixonado por este local. Amei, amei. Realmente, a estrada para chegar em Monterosso (Cinque Terre) é complicada. Mas quer saber, eu ainda acho que vale muito dormir uma noite e, mais ainda, acordar em Cinque Terre!!
    Beijos grandes
    Ale
    @cafeviagem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. EI Alexandra!
      Teu post o primeiríssimo que li sobre a região, logo quando você publicou!
      Quando reservamos a viagem, não tinha mais nenhuma opção de hospedagem em Monterosso que não nos levasse a falência porque era feriado, mas a dica do B&B também ta anotada e espero voltar logo fora de feriado pra acordar com essa paisagem encantadora!

      Excluir

Estarei de férias no período de 27/04/2017 a 12/05/2017, os comentários feitos nesse período podem demorar mais que o normal para serem respondidos.

Tem dúvidas, sugestões ou informações complementares? Este é seu espaço! Sua dúvida pode ser a de outros, e suas sugestões certamente ajudarão outros leitores!
Comentários sem relação ao post, links de propaganda ou conteúdo ofensivos não serão publicados.