15 de dez de 2014

Preparando um almoço provençal

Ervas da Provença, azeitonas, berinjelas, queijos de cabra, saladas regadas de azeite, legumes ensolarados, as refeições provençais são uma deliciosa experiência pra nossas papilas, mas também estimulam olfato e visão por seus aromas e cores marcantes. Tive a oportunidade de experimentar novamente os serviços propostos pelo Gilles, do Provence Gourmet, que encontrei numa primeira ocasião pra aprender a cozinhar a bouillabaisse, prato típico marselhês, num encontro agradável e convivial.

Feira da praça Richelme, Aix-en-Provence


Desta vez o ateliê se passou nos arredores de Aix-en-Provence, na calma região do Montaiguet, a poucos minutos do centro de Aix, onde nos encontramos pra escolher os produtos do nosso menu na feira. Salivei tao logo descobri qual seriam os pratos da nossa refeição de logo mais: de entrada, pissaladière, que é uma torta tipica de Nice à base de cebolas, azeitonas pretas da região e anchovas; o prato seria ombro de cordeiro com tian de berinjelas, seguido da degustação de uma seleção de queijos de leite de cabra, e pra finalizar uma tartelette de limão com merengue, a pedido da Sarah, a simpática americana que participou do ateliê.

Depois da escolha dos legumes, queijos e uma passadinha no açougue pra garantir um bom pedaço de ombro de cordeiro, Gilles nos levou ao Château Simone pra escolhermos o vinho pra acompanhar o prato. Topamos a sugestão do rosé da vinícola, ideal pra harmonizar com pratos, inclusive com nosso menu do dia, e este tem uma coloração mais escura do habitual vinho que costumamos degustar fresco na hora do aperitivo. Ao sairmos do château, Gilles nos explicou que geralmente escolhe os queijos numa produtora ali perto, mas por se tratar de produção sazonal, compramos os queijos na feira pois sua fornecedora não produz no período do outono/inverno (o ateliê aconteceu no fim de novembro).

Château Simone, no Tholonet


Terminadas as compras, seguimos pra casa do Gilles, vestimos os aventais e colocamos a mão na massa, literalmente: preparamos as massas pra pissaladière e pras tartelettes, depois cortamos os legumes usados na preparação de entrada e prato principal, tudo isso em meio a uma agradável conversa sobre viagens e hábitos culinários provençais, brasileiros e americanos. A esposa do Gilles foi uma companhia extra no ateliê e deu muitas dicas sobre a gastronomia provençal, inclusive disse que nosso menu do dia seria uma boa opção de ceia natalina.


A preparação da carne ficou por conta do Gilles e sua esposa, que em pouco tempo cortaram a peça em cubos que foram pra frigideira rapidamente, temperados com coentro, cebola e sal, pra em seguida irem ao forno, cobrindo as fatias de berinjela gratinada que havíamos preparado. Enquanto os aromas perfumavam a cozinha, preparamos a sobremesa: o creme de limão pra rechear as tartelettes é de uma simplicidade deliciosa, e a merengue também foi de preparação muito fácil - fiquei tentada à reproduzir a receita pro natal em família no Brasil, o limão é uma opção mais leve ao chocolate, tradicionalmente vedete das sobremesas no natal europeu por causa do friozinho.
Depois de cerca de três horas de preparação, que passaram muito rápido graças ao ambiente agradável e conversa boa proporcionados por Gilles e sua esposa, e também pela Sarah, chegou a hora de degustarmos os frutos do nosso trabalho e o vinho escolhido pra ocasião: a pissaladière, com massa crocante coberta por cebolas doces picadas e refogadas, decorada com anchovas e azeitonas, foi acompanhada de salada verde. O prato foi uma surpresa muito agradável: sempre quis aprender a cozinhar cordeiro, mas ficava receosa com relação ao cozimento, aos temperos, com medo de não realçar o sabor da carne como se deve, e confesso que a combinação da carne com o coentro e ainda com as berinjelas foi muito feliz.


Pissaladière e salada verde com semente de abóbora

Cordeiro com tian de berinjelas

Tartelette de limão e merengue

Antes de experimentarmos as tortinhas que a Sarah tanto quis aprender a preparar, degustamos os queijos de leite cabra escolhidos na feira da praça Richelme: fresco, meia cura e curado, e todos deliciosos, além do conhecido queijo de Banon, que merece a excelente reputação de sabor. Pra finalizar nosso almoço, as tortinhas de limão e merengue, um casamento perfeito entre o sabor acido da fruta e o doce na medida certa do merengue, acompanhados de um cafézinho, s'il vous plaît. Apesar das temperaturas baixas que nos fizeram aproveitar a refeição ao lado do fogo de lareira, passamos um dia extremamente agradável, e tenho certeza de que durante o verão os perfumes da vegetação provençal, combinados, quando Gilles propõe a preparação do menu na varanda à sombra das arvores que cercam sua propriedade.

Receita Pissaladière


Ingredientes:
500g de farinha de trigo
Oleo de girassol ou azeite (usamos o de girassol, mas uso azeite)
7/8 cebolas doces (médias)
12 filés de anchovas
Azeitonas pretas
Vinho branco da Provença (ou outro, pra refogar as cebolas)

Aquecer o forno a 180°. Aquecer 120ml de agua e quando ferver acrescentar 120ml de oleo ou azeite e deixar ferver. Despejar sobre a farinha temperada com uma pintada de sal, misturar bem até que a massa forme uma bola. Dispor a massa numa fôrma grande e levar ao forno por 20 minutos.
Colocar 100ml de agua numa frigideira e refogar as cebolas picadas em cubos por cerca de uma hora, adicionando agua aos poucos pra evitar que seque. Disponha a cebola sobre a massa, coloque as anchovas e azeitonas por cima e leve ao forno por cerca de 10 minutos antes de servir quente e acompanhado de salada verde.
*Participei do ateliê de cozinha proposto a convite de Gilles Conchy, do Provence Gourmet, a quem agradeço mais uma vez. Este post reflete na integralidade minha experiência durante a prestação, sem nenhum interesse financeiro ou obrigação de publicar um texto elogioso, de forma a preservar a linha editorial e liberdade de escrita.




2 comentários:

  1. Ótimo post. Uma das coisas que eu mais gosto em viagens, é apreciar a culinária do lugar. Vou fugir do carnaval no Brasil e irei para a Europa. Passarei pela França. Espero que fique td bem, depois do atentado, ontem. Alguém pode me indicar um bom seguro viagem? Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Elena!
      Pode vir despreocupada, as medidas de segurança cabiveis foram tomadas e a vigilância é alta no momento. Sempre uso o seguro do cartão de crédito, mas ja fiz seguro da Mondial pra familia quando vieram nos visitar, você pode contratar rapidamente através do espaço da Mondial nos blogs indicados aqui.

      Excluir

Tem dúvidas, sugestões ou informações complementares? Este é seu espaço! Sua dúvida pode ser a de outros, e suas sugestões certamente ajudarão outros leitores!
Comentários sem relação ao post, links de propaganda ou conteúdo ofensivos não serão publicados.