5 de set de 2015

E 9 meses depois...


...à 00h31 do dia 26 de agosto de 2015, a Provença ganhou novo habitante: estávamos com nosso pequeno Victor nos braços, completamente apaixonados por um pequenino que foi muito amado e desejado desde antes do resultado positivo do teste de gravidez. Eu quis justamente esperar a chegada do filhote pra contar como foi a gravidez, desde a descoberta até o parto, antes de abrir um capítulo novo aqui no blog, com foco na Provença pra pequeninos. Vou tentar sintetizar os 9 meses em poucos posts, com foco no acompanhamento pré-natal aqui na França e aos profissionais envolvidos, e vou dedicar um post especial pro parto. Vale lembrar que não fujo do foco do blog, que é pessoal e trata também de viagens - muita gente chegou aqui pesquisando sobre como começar a vida no exterior ou como validar o diploma e exercer a profissão na França (no meu caso, a psicologia). A categoria ROTINA aqui no blog é bem extensa, e reúne os posts mais pessoais, desde nossa chegada, passando pela burocracia nossa de cada dia e agora vai tratar da chegada do nosso pequenino. Meu objetivo com essa pequena série é compartilhar essa experiência, sem fazer comparações nem alimentar polêmicas. É simplesmente a expressão do meu desejo de compartilhar o relato da minha experiência e talvez esclarecer algumas dúvidas de como acontecem as coisas desse lado de cá Atlântico. Então vamos voltar ao sábado 3 de janeiro de 2015...



Estávamos curtindo os últimos dias de férias no Brasil com a família em Vila Velha, no Espírito Santo, e os planos eram fazer um churrasco no sábado pois no dia seguinte eu voltaria com mãe e irmão pra Belo Horizonte, Bernardo seguiria depois com os pais e embarcaríamos de volta pra França no dia 6. A gente tinha decido há pouco tempo que tinha chegado a hora de aumentar a família e só comunicamos isso aos nossos respectivos pais. Nesse mesmo sábado fui fazer um mega exame de sangue pra saber se tudo estava em ordem e se não tinha carência de vitaminas ou coisas do tipo, e quando voltei do laboratório fui comer os deliciosos pães de queijo que a sogra fez... mas meu estômago embrulhou na primeira mordida. Achei bizarro porque tinha comido nos outros dias e nada tinha acontecido. Terminei o lanche e fui acordar o Bernardo, disse pra ele pedir ao pai pra incluir o beta HCG nos exames enquanto o laboratório ainda estava aberto. Ele me olha meio sonolento e pergunta que diabos é isso? É o hormônio da gravidez. Mas fala discretamente porque não tenho certeza de nada, só achei bizarro o estômago embrulhar e lembrei que na véspera abri uma cerveja e bebi só um gole porque não achava a menos graça naquilo mais.

Ele fez o pedido pro pai e fomos todos à praia, e acabamos nem lembrando mais do exame. Voltamos pro almoço, mas antes de comermos a família se reuniu toda pra nos fazermos um brinde - a champagne que levamos pro ano novo ainda näo tinha sido aberta - a cunhada, que é boa com as palavras ,começa a discursar e até aí tudo normal, afinal os dois irmãos embarcariam em pouco tempo cada um pro seu canto no mundo, e o próximo almoço com a família toda à sombra da mangueira no quintal seria sabe-se lá quando. No fim do discurso, ela pega dois embrulhos de presente, um pra cada irmão, penso eu, e entrega um pro Bernardo e o outro pra mim. Enquanto meu cunhado filmava tudo, eu e Bernardo abrimos os presentes, meio sem entender porque o outro era pra mim e não pro irmão mais novo. Do pacote do Bernardo ele tira um mini bikini cor de rosa, e ao abrir o meu descubro uma mini sunga listradinha bleu-blanc-rouge. 
A nossa cara impagável de surpresa foi registrada pra sempre, a dele na minha memória, junto com as expressões de surpresa da minha mãe e do meu irmão, do cunhado que filmava. Os sorrisos dos organizadores do anúncio também vão ficar pra sempre registrados: o sogro, primeiro da família a saber da notícia, quem assina os exames do laboratório - e foi por isso que decidi de última hora pedir o exame, não é todo dia que um pai tem a chance de dizer ao filho que ele vai entrar pro clube dos papais - a sogra e cunhada que orquestraram a ideia do presente, os amigos de infância do Bernardo que compartilharam desse momento único. Foi cercados de muito amor que descobrimos que não éramos 2 que embarcaram pro Brasil pro natal de 2014, mas um trio de viajantes. 

3 comentários:

  1. Natalia, imagino a alegria e emoção de vcs! Que o Victor seja muito amado por todos e traga muita felicidade pra família. Um beijo

    ResponderExcluir
  2. Natalia, estou guardando os parabéns desde sua primeira foto grávida. Muita saúde e felicidades p/ vocês. Um filho é sempre uma benção! Sim, é um blog pessoal, mas o compartilhamento de suas experiências nos proporcionou uma de nossas mais lindas viagens este ano por esta região tão encantadora que habitas. Há, mais quero muito retornar p/ subir a Saint Victoire com minhas meninas. É meio bobo - mais ainda ao escrever - mas a vista da montanha quando passávamos pela estrada nunca sairá de minha memória. Bem vinda a nova fase - da vida e do blog - e felicidades!

    ResponderExcluir
  3. Felicidades a vocês , Deus abençoe o Victor com muita Luz e Paz . Amo seguir seu blog e confesso que estava ansiosa por notícias . Que esta nova fase da sua vida seja repleta de alegrias . bjos e parabéns a vocês.

    ResponderExcluir

Tem dúvidas, sugestões ou informações complementares? Este é seu espaço! Sua dúvida pode ser a de outros, e suas sugestões certamente ajudarão outros leitores!
Comentários sem relação ao post, links de propaganda ou conteúdo ofensivos não serão publicados.