1 de jan de 2016

Retrospectiva 2015

Primeira viagem do Victor: natal na Suíça

Mais um ano de vida na Provença se termina, e lá vamos nós entrar no sexto ano de vida aqui. Putz, quase seis anos que atravessei a porta de vidro da sala de embarque do aeroporto de Confins, com lágrimas nos olhos, deixando pra trás a mãe aos prantos. Lágrimas de encorajamento, de tristeza pelo fechamento de um ciclo, de alegria talvez por saber o quanto me era caro esse desejo de partir. Hoje, tenho ela do meu lado pra fechar esse ano de 2015 e recebermos juntas 2016.

Esse foi um ano de pouca atividade aqui no blog, não por falta de assunto, nem por falta de tempo, mas por falta de tesão por escrever. Pronto, falei. Em 2015 minha escrita brochou. Me desencantei deveras com a falta de coleguismo crescente na blogosfera de viagem, com a competição infinita por coleção de carimbos no passaporte, com posts no estilo "guia definitivo pra explorar ao máximo os cafundós do judas". E guardei pra mim os relatos de 3 mega viagens que fiz em 2014, que ainda não desisti de publicar - já até comecei, sobre a Toscana e Ligúria, sobre o Porto e o Tour Viking.

2015 só teve um novo destino na lista: Estados Unidos (eu nunca tinha ido, Bernardo já passou 3 meses a trabalho). Fomos a NY, já fiz um post sobre a viagem, não sei se farei outros porque a cidade não me seduziu. Sou mais de meio de mato, trilha, praia, montanha, sentar em qualquer canto e fazer um piquenique. Mas nem sempre fui assim, já sonhei em ir à NY lá quando tinha meus 18 anos, sonhava com as luzes, o metrô maluco, uma vida estilo "Friends". E quando finalmente tive a oportunidade de conhecer a Big Apple, percebi que tava mais pro último episódio da série, querendo o sossego dos subúrbios, do que pra badalação das primeiras temporadas.

No Central Park. Foto: Marcella Conti Photography

Talvez seja culpa da idade - percebi que depois que passei dos 30, muita coisa perdeu a graça, e que levo pelo menos 2 dias pra me recuperar de uma noitada que termina por volta das 3 da manhã. Talvez os quase 6 anos de vida na Europa mudaram meus centros de interesse. Em NY, lugares que eu gostei mesmo foram o Central Park e o Museu do Índio Americano, além do Metropolitan Museum e MoMA. Saber que minha pintura favorita do Van Gogh, Starry Night, fica na Big Apple foi um fator decisivo pra viagem. Além de ir encontrar o cunhado, que tava morando lá por conta dos estudos, e amigos queridos. Essa viagem foi também um marco na minha gravidez: na véspera do embarque, senti os primeiros chutinhos do Victor, e no meio da noite, já por lá, senti ele mexer tanto que só poderia ser uma coisa: ele tinha virado e assim ficou até nascer.

2015 foi até julho tomado pelo meu trabalho: eu queria muito trabalhar pelo menos durante um ano depois de validar meu diploma de psicóloga antes de engravidar. Acumulei um ano e meio de trabalho no hospital onde fiz o estágio de segundo ano no mestrado. Fiquei um tanto triste ao encerrar esse capítulo, por me despedir - espero que temporariamente - de colegas que muito me ensinaram sobre uma área de atuação puxadíssima: trabalhei em psiquiatria infantil. Adotei a empatia como chave mestra da minha clínica: empatia pelos pais que sofrem, talvez mais que seus próprios filhos, mas que buscam profissionais pra ajuda-los. Sabe-se lá o custo emocional de abrir a porta de um consultório de psiquiatra infantil, de dizer "não sei o que fiz de errado".

Aprendi que o medo de errar foi parido junto com o Victor, e perdi as contas das vezes que pedi desculpas a ele. Pela anestesia na hora do parto, que eu tinha imaginado do jeito que foi, mas sem ela; pelo mal jeito no começo da amamentação, por não ter me informado mais antes dele nascer. Passo tanto tempo procurando essas informações agora que sobra pouco tempo pro blog. E falta tesão pra escrever também, não vou negar. O que me encoraja a voltar são os inúmeros comentários de leitores que nem pediram dicas, mas que voltam pra agradecer as informações do blog. Meus olhos marejam de verdade quando recebo, via email, página no Facebook ou Instagram, um agradecimento sincero pelas informações compartilhadas no blog e que ajudaram alguém durante a viagem. Além do coleguismo que não morreu de todo: quando o blog é citado em outros blogs como fonte de pesquisa e consulta pro planejamento da viagem. Essa é minha melhor recompensa. Aos leitores, meu muito obrigada pelo retorno. Aos colegas blogueiros, muito obrigada por divulgar o blog e por acreditar que não se perde leitor ao divulgar trabalho alheio, pelo contrário.


2015 foi um ano com poucas viagens mesmo, mas com encontros legais. Em Paris, encontramos a Renata do Direto de Paris e a Milena do Viver plenamente Paris. Duas pessoas que conheci graças ao blog. Em Aix, conheci o Cléber e o Fábio do Viagens Cinematográficas, e a Dani do Comer e Coçar. Além de ter vivido aquele momento que muito colega blogueiro sempre comentou, e que eu achava que nunca aconteceria comigo. Era 21 de junho, dia da festa da música, eu desfilava o barrigão de 7 meses pelo Cours Mirabeau quando ouço: "você é a Natalia do Destino Provence?" Quase chorei, ganhei meu dia num encontro inesperado com uma leitora, a Lúcia. Fiquei felizona. E meses depois, já com o Victor nos braços, fui encontrar outra leitora, de BH como eu, a Patrícia. Esses encontros me deixaram mega feliz, recarregaram minhas energias e não me fizeram desistir completamente de compartilhar um pouco da Provença, menos pelo blog, mas mais via Instagram e Facebook.

Meus destinos mais comuns em 2015 foram as praias: as calanques enquanto eu ainda aguentava caminhar 9km, Porquerolles e Sainte Croix. Além de me sentir leve boiando no mediterrâneo, ainda refrescava o calor senegalês que fez aqui: sai da maternidade dia 29 de agosto, quando fazia módicos 37°. Tudo que eu queria era uma água de côco gelada. E massagens nos pés.


Quando a família chegou em novembro, me disse que teria tempo pra atualizar o blog porque teria mais dois pares de braços pra dar colo pro pequetito. Mas preferi descansar, curtir os sogros e o bebê. Em dezembro foi a vez da minha mãe chegar, fomos passar o natal em família na Suíça, a primeira viagem de carro do Victor, que encarou os 1400km ida e volta melhor do que imaginei. Achava que ele fosse chorar o tempo todo, que teríamos que parar a cada meia hora pra dar colo. Mas ele dormiu bem na maior parte do trajeto, com boas sonecas de até 3 horas (fiquei boba), e só chorou em alguns momentos depois de paradas pra mamar, se já é uma viagem cansativa pra gente, imagino pra ele, do alto dos seus 4 meses, ter que ficar sentado numa cadeira olhando pra mãe que não pega ele no colo. Porque eu dou colo sempre, colo não estraga bebê. Ele já brinca sozinho no tapete de atividades, posso sentar e escrever enquanto ele brinca com a avó.  Mas veio a vacina dele e meu resfriado na mesma época, e dá-lhe colo.

Escrevo este post entre uma soneca e outra dele, no celular. Antes de publicar, farei a edição final com fotos e links. Porque esse post, como todos os outros, demanda tempo e um certo trabalho. Só não dá tanto trabalho quanto outros porque não preciso pesquisar sobre datas, monumentos, horários e estacionamentos, itinerários e valores de ingressos, datas de eventos ou melhor época pra visitar. Nem ler os blogs dos colegas que serviram referência, e indicar o link. Pra mim, blogar não é algo solitário nem rápido: eu leio outros blogs quando planejo minhas viagens, peço dicas e quando escrevo sobre o lugar, faço questão de linkar os blogs que consultei, seja via Instagram, Facebook ou diretamente no blog. Acho que vale como agradecimento pela informação compartilhada, e acho que ajuda meus leitores a conhecer outros blogs.

Há alguns anos parei de enumerar resoluções de ano novo, e adotei resoluções pra vida. Espero retomar em breve as postagens das viagens de 2014 e terminar as séries iniciadas, e manter o blog minimamente atualizado, com os destinos provençais que visitamos em 2015 e que ainda não viraram post. Desejo a todos um excelente ano de 2016, e agradeço imensamente a companhia ao longo desses quase 6 anos de vida na Provença.



23 comentários:

  1. A blogosfera tá dureza mesmo, mas fico muito feliz que você siga blogando! Beijos daqui das Canárias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pat, vira e mexe tenho essa crise bloguística, e é quando paro e penso no carinho que recebo por aqui que acho que vale a pena, e o negócio é guardar a essência da escrita por paixão, né? Beijo e espero ir nessas ilhas lindas logo!!

      Excluir
  2. Nat, tô sempre acompanhando! Bj grande e ótimo 2016!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Helô, você é uma das fiéis leitoras queridas que ta pertinho e que tenho tanta vontade de abraçar pessoalmente! Obrigada pela companhia! Beijo!

      Excluir
  3. Parabéns pela sua sinceridade. Feliz Ano Novo, muita saúde e paz pra vocês quatro!

    ResponderExcluir
  4. Natalia,
    Seu blog é excelente! Acompanho há uns 2 anos....junto com o desejo de conhecer Provence. Parabéns pelo belo trabalho... e um ótimo novo ano para vocês!
    Sidnea

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Sidnea!! Obrigada pela companhia, espero que seu desejo se realize em breve! Enquanto isso, levo um bocado dessa região linda até você!

      Excluir
  5. Muito bom, Nat. Que venham mais anos de blog e mais anos de Provence. Ir a Provence está nos meus planos. Vamos ver qdo consigo. Um beijo e feliz 2016.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estamos tão pertinho, Cris! Espero que a oportunidadenpra você vir se mostre logo, quero muito levar o gordinho pra conhecer essa BCN linda também!

      Excluir
  6. Natalia, minha viagem de 25 dias pela França foi maravilhosa e os 15 dias na Provença indiscritivel. Falo sempre que tudo deu tão certo como planejei e mais ainda, pois te encontrar no meio daquela multidão não pode ter sido mera coincidência! As pessoas não acreditavam quando eu contava como tinha acontecido. Agradeço sempre por suas dicas e por ajudar a despertar o desejo em você em continuar... Que 2016 traga muitas alegrias e realizações para você e a sua linda família!!! Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada pelas palavras, Lúcia! Aquele encontro me emocionou pra caramba, o contato com os leitores é das melhores recompensas que tenho através do blog! Obrigada pela companhia!

      Excluir
  7. Nat, você não está sozinha! Mas acho quem é blogueiro old school tem mais é que ignorar essas competições e mesquinharias e continuar blogando por prazer. Também me satisfaço ao descobrir que ajudei alguém a planejar alguma viagem. Mas por enquanto continue corujando essa fofurice. Estaremos aqui te esperando!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você é uma que me inspira sempre e me ajuda pacas nos roteiros, teus posts são tão detalhados que quando estou no lugar é como se você tivesse junto!

      Excluir
  8. Oi Natalia! Não pensei que você tivesse espaçado seus artigos por essas razões citadas, achei que fosse apenas uma nova fase na sua vida com outras prioridades e centros de interesse. Eu sinto essa "competição" na blogosfera, por isso não participo muito e não espero nada de ninguém. Acumular carimbos não me interessa, prefiro curtir com calma, no meu ritmo, cada lugar. E quando vejo alguns blogs com tantos paises e destinos, mas quando a gente vai ler uma informação tudo que esta ali é a mesma coisa que estah escrito no Lonely Planet ou em outro "guia" de viagem, realmente não quero que tornar assim e nem é meu modelo a seguir.
    Curta essa fofurinha, curta a Provence e qualquer outro lugar que deseje e depois venha contar para a gente, sem a intenção de ser o "guia definitivo sobre o assunto"!!! Feliz 2016!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Resumiu meu sentimento muito bem, Milena. A autenticidade da experiência me parece ficar em segundo plano, em detrimento de uma coleção quantitativa, sabe? Depois de ter sido a louca que queria visitar 500 lugares num só dia como se o mundo fosse acabar amanhã, acho que eestou mais pro slow travel agora, e isso antes mesmo da chegada do Vic. Valorizar a experiência da viagem e as companhias que estão com a gente faz um conjunto mais prazeroso mesmo!

      Excluir
  9. Oi Natália, um Feliz 2016 !!! Sou sua conterrânea (Belo Horizonte) e estou planejando conhecer as maravilhas da Provence este ano e queria que você me desse algumas dicas de roteiro- tenho lido alguns, mas cada um dá dicas de lugares diferentes para fazer de "pivô" e estou realmente um pouco perdida. Fico muito grata pelo que puder me ajudar. O meu carinho para o Vitor. Márcia

    PS: Vi o seu sobrenome Itabayana - você é parente do Sr. Astério (me parece que ele era de Januária-MG)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Márcia!!
      Tanto Avignon como Aix-en-Provence são boas cidades-base pra explorar a região, e cada uma tem seus prós e contras (estou devendo um post de cidades-base aqui, eu sei...). O post sobre a melhor época pra vir à Provença tem boas sugestões de roteiro, e se tiver alguma dúvida não hesite em perguntar!
      O sr. Astério era tio do meu avô :)

      Excluir
  10. Ufa Natália, que desabafo... Uma mera leitora, como eu, nem imagina o q se passa nos bastidores da "blogosfera", falta de coleguismo e afins, uma pena... Conheci o teu blog há uns 6 meses através do Viaje na Viagem porque estou planejando as férias de julho (parecia looonge e já está aí!) na Provence e em Paris. O tempo está voando! Já postei comentários aqui e vou ser repetitiva: tuas dicas são preciosas demais, mineirinha! Após esta tão planejada viagem eu continuarei sim acessando o teu blog, pois não são apenas dicas de viagem, tu compartilhas ideias, leitura, cotidiano, tua vida aí na França, país que te acolheu e que tu acolheste também, de coração. É uma maneira de a gente continuar vivenciando a cultura de um lugar que se ama, mesmo estando tão longe, no Brasil. Não desanima, não. Ah, teu pimpolho está cada vez mais fofo! Feliz 2016!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Heloisa!
      O tempo passa rápido mesmo, né? Julho não tarda a chegar, e espero que você faça uma viagem inesquecível (meio clichê, mas desejo isso do fundo do coração!).
      São comentários como o seu que fazem um afago noc coração em momentos difíceis, é muito bom começar a semana lendo palavras de apoio!! Merci!!

      Excluir
  11. Querida Natalia.
    Descobri vc através do snapchat. Adoro seus snaps, eu me sinto passeando com vc.
    Mas confesso que o que mais tocou meu coração foi ver que vc carrega seu bebê num wrap (Echarpe, certo?) Trabalho com isso, sou consultora de babywearing.
    Meu nome é Jux, brasileira, moro no noroeste da Alemanha, numa pequena ilha. Tenho uma criança de 3 anos. Meu marido é alemão mas ele morou 10 anos em Paris, fala fluente francês. E com ele aprendi a admirar esse país especial chamado França.
    Vc tem um belíssimo blog, tão informativo e encantador. E vc mesma é uma pessoa elegante e E e generosa!
    Devagar vou ler todos os seus post.
    grande abraço e lindo fim de semana.

    Jux

    ResponderExcluir
  12. Post lindo, familia linda... O bebe está fofo demais de noel e a york uma gracinha( sou apaixonada, tenho 2 yorks). Super curti o post, quase chorei... um lindo ano pra vcs.

    ResponderExcluir
  13. Natália, parabéns pelo blog encantador.
    Estou lendo seus posts e a cada um que leio, já quero ler o outro, não desista, às vezes a gente perde o tesão, mas não deixa isso fazer com que você pare.
    Estou planejando mudar para a França com a minha família e ler tudo isso só aumenta a ansiedade desse dia chegar logo!

    ResponderExcluir

QUERIDOS LEITORES

Os comentários estão provisoriamente fechados pois trabalhamos na migração do blog. Por favor, envie sua pergunta para contato@destinoprovence.com

Agradeço a compreensão.

Natalia Itabayana

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.