9 de jan de 2013

Marselha, Capital Europeia da Cultura 2013


Uma amiga querida que mora na cidade mais antiga da França escreveu um relato contando um pouco dessa experiência e disse "Marselha é uma cidade para os fortes". Eu acrescentaria que à cada visita ou ida à Marselha, ficamos cada vez mais fortes e acabamos ganhando em abertura de espírito, uma das melhores recompensas que podemos ter de experiências nascidas de desafios. Estudo em Marselha há mais de um ano, fato que me incomodou no início, mas o incômodo inicial foi logo substituído por uma experiência recompensante, e acabei inclusive desenvolvendo um pequeno ritual diário assim que meu ônibus atravessa o túnel na auto-estrada: procuro o mediterrâneo e, tão logo avisto a imensidão azul, meu olhar se dirige às ilhas do arquipélago de Frioul, procurando mais precisamente o Château d'If. Em seguida, quando as barreiras de proteção sonora instaladas às margens da estrada me privam da visão das ilhas, procuro a "bonne mère", a igreja de Notre-Dame-de-la-Garde, que do alto de uma colina de 147m vela sobre a cidade e todos aqueles que circulam por ali, independente de credo ou origem. Depois desse pequeno ritual que acompanha a velocidade do ônibus, volto à minha leitura e espero chegar à estação Saint Charles, ponto final do meu trajeto e onde fica a faculdade.




Château d'If visto da Igreja Notre-Dame de la Garde
Igreja Notre-Dame de la Garde
Fato é que Marselha e eu não começamos nossa relação com o pé direito, isto porque minha primeira obrigação burocrática me fez ir à cidade enfrentar uma fila considerável por aproxidamente 4 horas, tudo isso pra conseguir um papel, O papel que autoriza minha permanência na França (e neste dia estava acompanhada da querida amiga Thais, acredito nunca a agradeci devidamente por seu bom samaritanismo) me fez chegar na cidade antes das 7 da manhã, esperar a prefeitura abrir, esperar mais (porque esperar nunca é demais) pra chegar ao guichê, esperar um pouco ainda pra ser chamada pra subir e ainda aguardar pra ser chamada pra fazer minha demanda, e chegar com o maior sorriso do mundo e sem saber falar meia dúzia de palavras em francês diante de um funcionário público que, pra minha sorte, me tratou bem. Passado este pequeno momento de angústia pelo qual todo estrangeiro passa, por mais que sua situação no país esteja dentro de toda legalidade, consegui prestar atenção na cidade e vi... uma cidade não muito diferente das que encontramos no Brasil. Trânsito, barulho, muitas pessoas circulando, realmente o tipo de cidade que não corresponde muito à imagem que podemos fazer das cidades francesas, o que pode causar uma primeira impressão não muito favorável e a inevitável comparação com Paris faz Marselha perder muitos pontos nessa primeira impressão. Queria voltar logo pra minha cidadezinha burguesa e flanar tranquilamente pelo centro.

Reserve aqui seu hotel em Marseille* e garanta a melhor tarifa!



Arco do Triunfo de Marseille, Porte d'Aix

Palácio do Pharo

Palácio do Pharo

Mas com o passar do tempo e as idas praticamente diárias à Marseille acabei descobrindo que a cidade não se reduz às filas para resolver problemas burocráticos ou ao trânsito, sujeira e barulho das ruas. Marseille é mais que isso: é uma cidade onde praticamente todas as culturas se encontram, sob o brilho do sol que a ilumina durante cerca de 300 dias por ano, seja sob a brisa do mediterrâneo que deixa a temperatura agradável durante o verão, ou sob força do mistral, que limpa o céu e agita e muito o mar.

Além de ser a cidade mais antiga da França, com 26 séculos de história, Marseille é também o principal porto do mar mediterrâneo e o quarto porto europeu, sem esquecer que a cidade é também a sede da administração da região Provence-Alpes-Côte-d'Azur (PACA) e a segunda maior cidade da França, e nos dias 12 e 13 de janeiro eventos espalhados pela região, em Aix-en-Provence, Arles e outras cidades além de Marseille, marcam a abertura do ano em que a cidade será Capital da Cultura Europeia, realizando ao longo do ano uma série de eventos culturais para promover a cidade e região, suas tradições e sua cultura, e acaba de ser indicada pelo NY Times como um dos 46 destino a serem visitados em 2013, ocupando o ilustre segundo lugar na lista, atrás do Rio de Janeiro. Marseille ostenta outro título não muito favorável: é a terceira cidade mais engarrafada da Europa, perdendo apenas pra Istambul e Varsóvia. Por isso, se estiver em Aix-en-Provence e quiser visitar Marseille, vá até lá de ônibus (5,20€ bilhete unitário saindo da gare routière - terminal rodoviário - de Aix) ou de trem (7,20€ o bilhete saindo de Aix) e use os transportes coletivos. Mas quem, como eu, enfrentou o trânsito de BH, incluindo trajetos quase diários de moto (Honda Biz, gente!) no Anel Rodoviário, depois a aventura de chegar no Buritis, dessa vez de carro, enfrenta qualquer trânsito engarrafado por aqui.


Palácio Longchamps, onde ficam os museus de História Natural e de Belas Artes

Praça des Réformés 

Prefeitura de Polícia

A chegada na cidade, se optar pelos meios de transporte públicos (opção que aconselho fortemente caso não fique hospedado por lá, uma vez que o GPS não vai ser muito exato em função das diversas obras que estão sendo feitas pra reestruturar a cidade pra 2013 e algumas devem continuar ao longo do ano), é feita na estação Saint-Charles, e de lá podemos seguir de metrô pela linha 1 sentido La Fourragère até o Vieux Port (porto velho), que foi reformado para possibilitar maior acessibilidade aos  pedestres. O metrô tem uma saída bem em frente ao ponto de informações turísticas da cidade, o Office du Tourisme de Marseille, e eles propõe o passeio com trem turístico que passa por diversos pontos da cidade, pelo valor de 7€. Do Vieux Port existem algumas sugestões de roteiros interessantes por terra e também pelo mar.

Dá pra visitar os principais pontos turísticos de Marseille em um dia quando se tem pouco tempo disponível no roteiro, e sugiro conferir a previsão do tempo e assegurar que ventos fortes não vão soprar no dia programado, assim dá pra garantir também a visita ao famoso Château d'If, onde o Conde de Monte Cristo, personagem do romance de Alexandre Dumas, ficou preso, além de um belo passeio de barco entre Marseille e Cassis, com vista para as belas calanques, falésias de calcáreo protegidas com a criação do Parque Natural das Calanques. Outra opção é o tour de ônibus pelos principais pontos da cidade, e você pode desembarcar ou embarcar no ônibus nos pontos escolhidos. Pode reservar o tour de ônibus de 1 dia ou ainda o tour de ônibus de 2 dias em Marseille.

Ao longo do ano publicarei dicas sobre a cidade, cadastre seu email para receber os novos posts assim que forem publicados, fique de olho na guia Marseille e acompanhe as atualizações na nossas páginas no Facebook, no Google+, no Twitter e no site oficial Marseille Provence 2013!

Posts já publicados sobre Marseille:

Le Panier, o coração de Marseille é provençal
O Château d'If e o Arquipélago de Frioul
Parque Nacional das Calanques


Catedral la Major

Forte Saint Nicolas, porto velho de Marseille

Pietà na igreja Notre-Dame de la Garde

Praça Castellane
Une bonne amie qui habite la ville phocéenne a écrit un article où elle raconte ses sentiments depuis qu'elle y vie et elle déclare que " Marseille c'est une ville pour ceux qui sont forts ". Moi, je dirais plutôt qu'à chaque fois qu'on y va, on devient plus forts et on gagne en ouverture d'esprit, ce qui est en soi une très agréable récompense qu'on peu tirer de n'importe quel défi. Je fais mes études à Marseille depuis plus d'un an, et j'ai un petit rituel le matin : tantôt la navette sort du tunnel sur l'autoroute, mon regard se tourne vers la méditerranée et cherche dans la grande bleue un monument que je tiens à coeur, le Château d'If. Ensuite, quand les murs sonores de l'autoroute nous privent de la vision de la mer, mon regard se dirige vers la " bonne mère ", Notre-Dame-de-la-Garde, qui veille, du haut de sa colline, tous ceux qui viennent à Marseille. Mon petit rituel s'achève presqu'au moment où la navette arrive Gare Saint-Charles, le terminus du trajet et pas loin de la fac.

Marseille et moi n'étions pas de copines tout au départ, je l'avoue, et ceci parce que les démarches bureaucratiques qui m'ont amené pour la première fois dans la ville phocéenne étaient assez complexes et comprenaient faire la queue pendant plusieurs heures à la Sous-Préfecture pour demander un dossier à remplir, LE dossier qu'il fallait absolument avoir pour demander mon permis de séjour. Ceux qui sont passés par les sous-préfecture savent de quoi je parle, ce n'est pas chose facile que de demander, sans parler un seul mot de français, ce dossier. Heureusement j'avais une très bonne amie qui m'a aidé, qui s'est réveillé super tôt pour m'accompagner dans cette journée. J'avais tous les documents qu'il fallait pour la démarche, et nous n'avons rencontré aucun problème, mis à part la queue qui est vraiment très longue. Sortie de la sous-préfecture, j'ai y laissé mon angoisse et j'ai finalement pu faire attention à cette ville qui j'ai trouvé... pas complètement différente des grandes villes au Brésil. La circulation pas facile, le bruit, beaucoup de piétons un peu par tout, pas tout à fait l'image qu'on se fait des villes françaises, ce qui peut nous amener à avoir une première impression pas très bonne de Marseille, surtout si l'on fait la comparaison - on y est presque obligé - avec Paris. Ce jour-là je n'avais qu'une envie : rentrer dans ma petite ville bourgeoise d'Aix-en-Provence.
Au fur et à mesure que de mes visites presque journalières à Marseille cette image s'est petit à petit refaite et j'ai découvert que la ville ne se réduit pas qu'aux queues devant la sous-préfecture, ni aux bruit ou la circulation difficile. Marseille à beaucoup plus à montrer et à offrir que cela : c'est une ville où toutes les cultures se rejoignent sous un soleil qui brille pendant 300 jours par an, en moyenne, où la brise qui vient de la méditerranée apporte de la fraîcheur pendant l'été, le mistral souffle avec toute sa force et puissance n'importe quand pendant l'année, dégageant le ciel et agitant la mer. Marseille est la plus ancienne ville de France, avec 26 siècles d'histoire, et c'est aussi le plus grand port de la méditerranée, sans oublier qu'elle est chef-lieu de la région Provence-Alpes-Côte-d'Azur, ainsi que la deuxième plus grande ville du pays. 2013 s'annonce une année vivante : les 12 et 13 janvier c'est l'ouverture de Marseille Capitale Européenne de la Culture 2013, avec une agenda d'évènements qui auront lieu dans plusieurs villes du département, et le NY Times vient juste de publier la liste de 46 destinations à visiter en 2013, et Marseille occupe une jolie deuxième place, derrière Rio de Janeiro. Si vous voulez visiter la ville et si vous êtes sur Aix-en-Provence, je conseille la navette au départ de la gare routière d'Aix, qui arrive à la gare Saint-Charles à Marseille, ensuite le métro vers le Vieux Port, où est situé l'Office  du Tourisme, qui offre des tours dans ville en petit train, ainsi que les sorties en bateau vers les îles du Frioul et le Château d'If, sans oublier les Calanques entre Marseille et Cassis, le tout à voir ! 


41 comentários:

  1. Nat, adoro seu textos! Fico morrendo de vontade de visitar vocês!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que consigo despertar essa vontade, objetivo do texto atingido! E venham logo que vai ser um prazer levar vocês pra conhecer nossos cantos por aqui!

      Excluir
  2. Oi, Nati. Tudo bem? :)

    Seu post foi selecionado para a #Viajosfera, do Viaje na Viagem.
    Dá uma olhada em http://www.viajenaviagem.com

    Até mais,
    Natalie - Boia Paulista

    ResponderExcluir
  3. Sempre uma delícia passar por aqui, lindas fotos e textos completíssimos! Não é a toa que o teu trabalho está fazendo sucesso! Parabéns e valeu mais uma vez pelo apoio ao meu trabalho! Bjo, Michel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Michel,
      comentarios como o teu que motivam a gente a perseverar e buscar melhorar o trabalho sempre! Fico mais feliz ainda por ter retorno de quem me inspira!
      Obrigada você pela força de sempre!

      Excluir
  4. Natalia e Bernardo: vcs nem imaginam como estãó me ajudando. Eu, meu marido e sogros estamos indo pra França em Julho, e vamos conhecer a Provence. Esse artigo sobre Marseille está fantastic! Estou pegando todas a s dicas com vcs. Um grande abraço,

    Carina Helena Mastroiano : chmastroiano@hotmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carina!!
      Ficamos felizes por ajudar!
      Continuaremos a série de posts sobre Marseille, semana que vem tem post novo!
      Abraços!

      Excluir
  5. Ei Natalia,

    Que post lindo! Adorei as fotos! :)
    Pra quem já enfrentou o anel rodoviário de Honda Biz e o trânsito do Buritis o resto é tudo fichinha mesmo! :)

    Beijos,
    Lillian.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Lilian!!

      Fico feliz que tenha gostado do post e das fotos, elogio de fotografa conta muito pra mim!!

      Obrigada pela visita!

      Excluir
  6. Querida Natalia, estou em Ribeirão Preto, longe de BH...
    Mais um texto para aumentar o meu desejo de estar na Provence. Decidi adiar a cirurgia para julho só para viajar antes...rsrsrs Nem pensar em entrar na faca sem sentir as cores e os cheiros da Provence...
    Mil beijinhos!

    Leonor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Leonor!!

      Espero que tudo esteja bem com você, e que possa curtir sua viagem à Provença tranquilamente!

      Abraços!

      Excluir
  7. Ainda não conheço Marselha. Sei que tem o lado bom e o ruim, mas são textos como os seus e fotos assim que me deixam com ainda mais vontade de colocar o pé na estrada!!!
    Gostei da sua idéia de ir à Marseille à partir de Aix (vi o terminal rodoviário quando estive aí e pensei que pudesse ser uma alternativa). os preços dos trens para Marseille podem atingir valores absurdos, então ir até Aix e de lá pegar um ônibus pode ser uma idéia!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que vale à pena aproveitar a vinda à Provença pra conhecer Marseille, mesmo se hospedando em outras cidades da região. E a opção do ônibus é uma boa, porque ainda tem bastante obra pela cidade, e as vias não estão bem como o GPS indica, pra quem não conhece a cidade ficar perdido é muito chato. No verão, tem a opção de passeio nas praias do Prado, na região sul da cidade, onde fica um parque muito bonito, Borély, ainda vou falar sobre esse passeio!

      Excluir
  8. Adorei o texto! Muito interessante saber um pouco sobre Marselha, pois a visitarei na semana que vem! Por favor, pode me informar onde fica a estação de ônibus de Marselha?
    Obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola!
      A estação de ônibus de Marselha é a Saint-Charles, onde também chegam os trens, inclusive o TGV vindo de Paris!
      Bom passeio!

      Excluir
  9. Antes de mais nada parabéns . Saber escrever é raro e vc o faz mto bem.gostaria de ter as seguintes dicas:1) a chegada do trem q vem de Avignon é longe do hotel terrau vieux port? 2) devo ir de taxi ou metro p ohotel , qdo sair da estação? 3) ao final da nossa estada em marselha, iremos de aviao p Portugal. O aeroporto é longe? Devo ir de taxi ou de metro? 4) caso opte pelo taxi, na chegada e na saída, quanto deve custar a corrida? Obrigada pelas dicas e mais sucesso. Marta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Marta!

      Não encontrei o hotel mencionado, mas a estação de trem onde você vai chegar não fica longe do Vieux Port, não sei estimar o valor da corrida de taxi, mas é possivel optar pelos dois transportes mencionados, mas sugiro taxi em função de conforto, do seu horario de chegada (se for horario de pico, va de taxi) e por causa das bagagens, a menos que tenha poucas malas ou que sejam pequenas e não se incomode em fazer uma pequena viagem de metro, são duas estações da Saint-Charles au Vieux Port. Se puder precisar o endereço do hotel, posso dizer tb da possibilidade de ir à pé.

      Não existe metro que vai até o aeroporto, o trajeto pode ser feito de ônibus, que sai tb da estação Saint-Charles, onde você chegara de Avignon, basta comprar o ticket no guichet indicado Navette Aéroport. A corrida de taxi tb é possivel, mas custa entre 35€-50€ contra os 8€ individuais do bilhete de ônibus, o trajeto é feito em cerca de 20 minutos.

      Tem um post sobre o como ir até o aeroporto aqui http://www.destinoprovence.com/2013/04/aix-aeroporto-tgv-centro.html

      Espero ter ajudado, e desejo-lhe uma boa viagem!

      Excluir
  10. Oii Natalia, primeiramente gostaria de dizer que adorei seus textos e fotos. Segundo, estou participando do processo seletivo do programa ciência sem fronteiras, e gostaria de colocar Marseille como uma das minhas opções, sendo assim, gostaria de saber mais sobre o custo de vida, se há algum tipo de violência na cidade..(infelizmente ouvi dizerem isso, apesar de morando no Rio de Janeiro eu estar um pouco acostumada com isso!), enfim, queria mais notícias de como é viver por aí! Obrigado desde já, beeijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mariana!
      Realmente Marseille tem um problema de violência, assim como toda cidade grande mundo afora - e Paris também não está fora da lista. Estudei dois anos lá e nada me aconteceu, porque a violência que tanto falam de Marseille é localizada em determinados pontos da cidade e relacionada à mafia (pois é, aqui tem isso, assim como na Córsega).
      Eu ando em Marseille e Paris com a mesma vigilância que andava em lugares muito cheios em BH, e imagino que deve ser a mesma que você anda aí no Rio, acho que é comum em cidades grandes. Tenho uma amiga que mora em Marseille há quase dois anos, e ela só mencionou que devemos estar bem atentos no metrô.
      Marseille é uma cidade com muitas opções culturais e de lazer, assim como Aix, e a proximidade entre as duas amplia o leque de opções para moradia estudantil (o campus científico da Aix-Marseille Université fica em Marseille mesmo, mas tive outra amiga que estudou lá durante dois anos, morando em Aix, assim como eu).
      Sabendo onde pode-se andar e os lugares a evitar, acho que seria uma pena você não incluir Marseille no seu dossier.
      Abraço e bonne chance!

      Excluir
  11. adorei as dicas, vou para Provence em maio de 2014.

    ResponderExcluir
  12. Olá! Site MARAVILHOSO! Muito gostoso de ler.Vou viajar para Marselha em abril (estarei de carro) e gostaria de saber os locais recomendados para hospedagem(facilidade de locomoção, segurançam etc) Por enquanto, estou achando que Vieux-Port. Agradeço as dicas. Eliane

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Eliane!
      Realmente o Vieux Port é uma boa opção, mas vale ficar atenta aos pontos escolhidos. Vou atualizar o post com indicações de hoteis na região!

      Excluir
  13. Ola Natalia, gostei muito do texto, olha tambem estarei conhecendo em abril a cidade de marselha, vou sair de lisboa e ficar sabado e domingo.. vc pode me indicar uns hoteis bons e barato rsrs em marselha.. . outra coisa vc tambem e de BH? abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carlos!
      Acho que os hoteis da rede Accor podem ser uma boa solução pra você: tem o Ibis da Gare Saint Charles que é bem localizado, você pode fazer a reserva através da guia "Hospedagem" aqui no blog!

      Excluir
  14. Oi, Natalia! Ótimas dicas! Vamos em julho fazer um cruzeiro que passará um dia por aí. O q vc sugere fazermos pra conhecer bastante em pouco tempo? City-tour? Passeio de trem ou ônibus?
    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lucas!
      Olha, acho que no seu caso vale pegar o trem turístico (que na verdade é um micro-ônibus), que faz um roteirinho bem legal pelo Vieux Port, Le Panier e vai até a Notre Dame de la Garde, de onde se tem uma belíssima vista da cidade! O trem sai do Vieux Port mesmo, não muito longe de onde o navio de vocês vai aportar.

      Excluir
    2. Olá, obrigado pela dica.
      Abç

      Excluir
  15. Oi Natalia!! Estarei 2 dias em Marselha em julho e gostaria de fazer um passeio às Calanques, pra conhecer pelo menos uma das praias. Estarei com carro alugado. Li que existe um Parque Nacional das Calanques. Qual a melhor forma de ir a uma das praias de carro? Indo até esse Parque, é fácil estacionar e caminhar até alguma praia? Abraços, Paula.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Paula!
      O post sobre o Parque que explica como chegar nas calanques é este aqui http://www.destinoprovence.com/2013/08/parque-natural-das-calanques-paraiso-no.html
      De fato tem duas calanques, Sormiou e Morgiou, onde você pode ir bem perto da praia de carro. Mas como você vem em julho, aconselho que chegue muito cedo, antes das 8h, pra conseguir uma vaga, porque nessa época fica muito cheio! Veja no post acima outras informações importantes sobre os dias em que as trilhas são fechadas ao público! Se puderem ir em dia de semana, aconselho pois fica menos cheio!
      Abraços!

      Excluir
  16. Olá Natalia. Ficarei um dia em Marselha, será que dá para conhecer a cidade de trem ou ônibus?

    Grata,

    Andreia Perez

    ResponderExcluir
  17. Olá Natalia. Ficarei um dia em Marselha, será que dá para conhecer a cidade de trem ou ônibus?

    Grata,

    Andreia Perez

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Andreia!
      Dá pra fazer esse passeio sim, no Vieux Port tem o trem turístico que é uma excelente opção de passeio quando o tempo é curto, ele passa pelos principais pontos da cidade, e faz uma parada na igreja Notre Dame de la Garde, o ponto mais alto da cidade.

      Excluir
  18. Oi Natalia!
    Muito legal seu texto, me ajudou bastante.
    Observei que você sugeriu o Vieux Port para turistas que irão passar apenas 1 dia em Marselha, o que exatamente o meu caso.
    Acontece que irei a Marselha em um Cruzeiro. Por isso preciso saber como é a questão da mobilidade do porto até os pontos turístico. É tranquilo chegar até esse trem turístico? E quanto ele custa? E você saber dizer se ele tem vários horários disponíveis?

    Muito obrigada pela ajuda.

    Lívia Melo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Livia!
      Você pode conferir todas as informações sobre os circuitos, tarifas e horarios do trem turistico diretamente no site do Turismo de Marseille (em português) http://www.marseille-tourisme.com/pt/atividades-de-lazer-individuais-e-grupos/trenzinhos/

      Excluir
  19. Olá Natália! Parabéns pelo site, estou amando! Tenho uma dúvida. Só terei um dia em Marselle, dá para visitar o Château d'If e ainda conhecer os principais pontos turísticos a pé? Ou seria mais interessante utilizar o ônibus turístico da cidade com o passe de 1 dia? Obrigada desde já!

    ResponderExcluir
  20. Olá Natália, ao ver o teu Blog (Show de fotos e dicas), ficamos animados em conhecer Marcelia. Somos do Sul do Brasil e já fomos duas vezes para Paris, agora queremos ver outras belezas da França. Somos um casal maduro e gostaríamos de nos hospedar em lugar estratégico onde se pode a pé visitar belos pontos turísticos e comer algo típico do lugar. O que nos sugere? Parabéns e desde já muitíssimo obrigado. Jandira

    ResponderExcluir
  21. Olá! Tudo bem? Adorei o post. Estou indo para Marselha no final de maio. Gostaria de saber a melhor localização para ficar hospedada. Vou com o meu namorado e estamos pensando em alugar um apto no airbnb. Obrigada :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Ana!
      A região do Vieux Port é boa, nos arredores da Catedral la Majeur

      Excluir
  22. Natalia querida
    Desembarco dia 06/02 as 10:00 no navio da MSC Gostaria de saber se esta distancia do porto para o trem turistico pode ser feita a pé ou se existe transporte até o trem turistico

    ResponderExcluir
  23. Oi Natalia Itabayana, adorei as suas dicas. Mas gostaria de saber mais sobre os transportes públicos, qual o preço e se podemos comprar o bilhete /dia metro e Trem como em outros Paises. Obrigada.

    ResponderExcluir

Tem dúvidas, sugestões ou informações complementares? Este é seu espaço! Sua dúvida pode ser a de outros, e suas sugestões certamente ajudarão outros leitores!
Comentários sem relação ao post, links de propaganda ou conteúdo ofensivos não serão publicados.