Caminho das pedras: como chegar nas Calanques

Uma das principais atrações no litoral da Provence são as deslumbrantes calanques de Marselha. É um passeio imprescindível pros amantes da natureza, com opções de acesso e diferentes formas de se explorar o lugar.

Mas afinal, o que são as calanques de Marselha e como chegar nos pontos de vista mais bonitos pra apreciar a paisagem? Vem comigo que mostro o caminho das pedras pelo parque das calanques de Marselha.

Calanque d’en Vau

O que são as calanques de Marselha

As calanques são formações de tipo enseada que formam pequenas praias entre paredões de pedras. Podem ser comparadas aos fjords escandinavos.

As calanques de Marselha se extendem ao longo de 20km no litoral mediterrâneo entre Marselha e Cassis, e desde 2012 formam o Parque Nacional das Calanques, região protegida e com acesso regulamentado entre 1 de junho e 30 de setembro de cada ano.

Hospede-se em Cassis e curta o sul da França com tranquilidade

Alugue seu carro para curtir a viagem no seu ritmo

Viaje com tranquilidade! Faça seu seguro de viagem para Europa aqui

Quando viemos morar no sul da França, no fim de março de 2010, um dos primeiros passeios que fizemos foi em Cassis, cidade com belas praias no litoral da Provence.

O passeio começou com uma pequena caminhada pela Presqu’île, uma península de onde temos um belo panorama da cidade de Cassis. De lá vimos a calanque de Port-Miou, única calanque situada em Cassis, que serve de porto a uma centena de barcos, e também é um dos pontos de partida das trilhas que percorrem o parque das calanques de Marselha.

Leia mais: Dicas do que fazer em Cassis

Passeio de barco pelas Calanques em Cassis

Calanques de Marselha: passeio indispensável no litoral mediterrâneo

O passeio é daqueles itens indispensáveis pra quem curte paisagens naturais e pode entrar no seu roteiro em qualquer época do ano, sendo uma boa opção de passeio também durante o inverno na Provence, seja você aventureiro que curte trilhas e escaladas, seja para um passeio em família com direito à piquenique na beira do mediterrâneo, ou ainda num delicioso passeio de barco.
As trilhas são uma das formas de acesso às calanques e não a única. Também é possível conhecer o lugar num passeio de barco com durações variadas saindo do porto de Marselha ou do porto de Cassis. Nem todas as calanques possuem praias, mas é possível se banhar nas calanques Marseilleveyre, Sormiou, Morgiou, Sugiton, En Vau, Port-Pin
Outra opção é alugar um caiaque ou um pequeno barco que dispensa a licença de barco, e chegar às praias pelo mar. Essa é uma boa opção em dias de fechamento das trilhas, pois a restrição não se aplica ao acesso por mar, e nesse caso somente o desembarque nas praias é proibido. Pode-se remar até uma calanque, amarrar o caiaque na margem e nadar à vontade – foi o que me explicou uma guarda do parque.

 

Caminho das pedras pelas calanques de Marselha

A trilha panorâmica que começa na Presqu’île em Cassis e passa pelas calanques de Port-Miou ePort-Pin, até chegar à calanque d’en Vau. Esta trilha tem cerca de 4,5km de extensão e boas subidas e descidas, e é sinalizada por traços azuis em algumas pedras pelo caminho.Como chegar nas calanques: a trilha panorâmica

A primeira parte da trilha, entre as calanques de Port-Miou e Pont-Pin tem nível de esforço moderado, com uma subida um pouco inclinada. Para chegar até a praia da calanque, a descida é feita por uma escadaria natural formada pelas pedras, com um corrimão improvisado na cerca de proteção.

Há quem pare ali pra se banhar, e quem siga até a calanque seguinte, a mais bonita na minha opinião, a calanque d’en Vau. De Port-Pin até en Vau são mais 2.5km de caminhada pela trilha mais curta, que segue o tempo todo pelo litoral, tendo a vista panorâmica da praia.

A trilha panorâmica até a calanque d’en Vau

É uma trilha com dificuldade moderada até o mirante, e dali pra praia as coisas se complicam um pouco. A parte final  da trilha é a descida de um paredão, por isso vale usar roupas apropriadas pra trilhas (calça comprida de preferência) e tênis de preferência antiderrapantes.

Não é uma descida impossível, em momentos basta sentar na pedra pra alcançar o “degrau” debaixo, a natureza tratou de fazer um relevo que permite a subida e descida. Esta trilha é sinalizada pela cor azul, ela segue por toda a borda do relevo, basta ficar atento às indicações nas pedras no caminho.

A outra trilha que segue de Port-Pin até en Vau é sinalizada por traços branco e vermelho e passa por dentro do parque, sendo um pouco mais curta, mas não temos a oportunidade de ver o mar ao longo do caminho. Entretanto, ela também chega no Belvédère, ponto de onde temos uma belíssima vista da praia de en Vau do alto. A trilha do Belvédère pode ser feita a partir de Marselha.

Atenção:  recomendo antes passar no Office de Tourisme de Cassis e pegar um mapa completo do parque com as trilhas sinalizadas pra evitar ficar perdido por lá.

Calanque d’en vau, Cassis. Foto de 31/05/2015, estava com 6 meses de gestação e a água estava a uns 20°, temperatura perfeita pra mim, que sofro com calor

 

Calanque d’en vau, Cassis

 

Chegando na calanque d’En-Vau pela trilha fácil

(Atualização de abril de 2019) O segundo ponto de partida para chegar à calanque d’en Vau é pela Route de la Gineste. O acesso ao estacionamento la Gardiole foi fechado à partir de março de 2019 durante todo o ano, pois é uma estrada privada de acesso à residências particulares, e a circulação excessiva fez com que os moradores, que arcam com a manutenção da via, optassem por fechá-la. Para seguir pela trilha fácil a partir da estrada é preciso contar mais 45 minutos ao tempo total de caminhada. 
O acesso ao estacionamento fica em frente ao campo militar Carpiagne, por isso fique atento à placa que indica o campo na route de la Gineste: indo de Cassis à Marseille, deve-se virar à esquerda onde a placa mostra o acesso ao campo militar, que está localizado à direita. Caso o acesso seja feito via Marseille no sentido de Cassis, deve-se virar à direita quando vir a indicação do campo, que fica à esquerda.
A distância da estrada da Gineste até o estacionamento é de 3km, e o tempo estimado pra percorrer toda a trilha a partir dali à pé é de 2h só a ida.  Do estacionamento até a calanque são 4.5km de caminhada numa trilha por vezes pavimentada e com apenas um ponto de inclinação mais forte pra descida/subida, onde vale fazer uma pausa pra descansar.
É o caminho preferido das famílias com crianças por ser facilmente acessível com carrinhos, e também por todo mundo que não quer ou não pode se aventurar pelo paredão de pedra (fiz esse caminho com barrigão de 6 meses de gravidez, mas já sou acostumada a praticar esportes e não tive restrições na gravidez).
No fim do post criei um mapa dos itinerário que fazemos com frequência nas trilhas, não recomendo irem sem mapa!

As trilhas das calanques de Marselha

As trilhas que saem de Marselha levam às seguintes calanques: les Goudes, Callelongue, Marseilleveyre, Sormiou, Morgiou, Sugiton. De todas essas, só fomos em duas, Sormiou e Sugiton. Sormiou é acessível de carro, mas fizemos o percurso à pé, enquanto Sugiton só é acessível à pé, mas por uma trilha bem fácil.
Para ir à Sormiou é bem fácil, basta seguir o boulevard Michelet até o fim e lá existem placas indicativas de acesso à calanque. Já Sugiton fica um pouco mais à frente, deve-se seguir em direção à Luminy, e também tem ônibus que vai até lá saindo de Castellane. A trilha começa bem na porta do Technopôle Luminy, um complexo universitário que se encontra nos limites do parque.

Aluguel de barco sem licença

Para quem prefere visitar as calanques pelo mar e quer aproveitar pra se banhar nas águas cristalinas do mediterrâneo, duas empresas em Cassis oferecem a possibilidade de aluguel de barco que dispensa licença para pilotar. Uma explicação sobre o funcionamento do barco e regras de segurança é fornecida no dia, assim como coletes salva-vidas para os passageiros. Não é um serviço que testei ainda, por isso não posso dar minha opinião sobre as empresas, mas fica o contato:

 

Quando ir

O Parque é passeio pro ano todo, mas claro que se o objetivo forem os banhos de mar, então o período ideal é o verão, que vai do fim de junho ao fim de setembro. Essa é justamente a época de maior frequentação e também quando vigora o acesso regulamentado em função do grau de risco de incêndio determinado pelo órgão de combate aos incêndios. Já fizemos a trilha em janeiro num dia ensolarado e a paisagem estava belíssima, e já visitei Cassis em dezembro, acho que pra quem só pode viajar nesse período vale sim incluir o lugar no roteiro.

Cap Canaille: no alto da maior falésia da Europa

Em seguida percorremos a Route des Crêtes que sobe o imponente Cap Canaille, maior falésia marítima da Europa com 399 metros que estende seus tons de ocre sobre o azul intenso do mediterrâneo.

Inútil dizer que me apaixonei perdidamente pela cidade e pela paisagem estonteante que a cerca, incluindo os vinhedos cultivados em terraços aos pés do Cap Canaille, produzindo um dos vinhos mais perfumados da região.

 

IMPORTANTE: regulamentação de acesso durante o período estival – entre 1 de junho e 30 de setembro

As indicações de risco de incêndio são feitas pelo serviço de combate aos incêndions do departamento de Bouches-du-Rhône e atualizadas diariamente às 18h, indicando o risco para o dia seguinte. Os dias com vento são mais propícios a terem acesso restrito em função do elevado risco de incêndio. É importante observar as classificações do dia antes de partir pois pode acontecer de chegar-se na entrada do parque e o acesso estar proibido. Apesar de não existir barreira física que impeça o acesso, os guardas do parque podem ser encontrados nos acessos, e a multa aplicada em caso de transgressão é de 135€. Além disso, em caso de incêndio as intervenções são feitas partindo do princípio que não há pessoas no parque depois das 11h em dias de acesso vermelho, ou durante o dia todo em dias de acesso preto, e que assim os Canadair – aviões de combate de incêndio da defesa civil – podem despejar água nos focos de incêndio.

Em 2018 um novo código de cores entrou em vigor, facilitando a compreensão e visualização no mapa. O acesso é fechado apenas em caso de risco muito elevado, quando o código VERMELHO é ativado.

Verde: baixo risco, acesso liberado durante todo o dia
Amarelo: risco moderado, acesso liberado todo o dia
Laranja: acesso liberado todo o dia
Vermelho: acesso proibido todo o dia, multa de 135€ aplicável em caso de transgressão.

 

Mapa atualizado indicando os níveis de acesso aos parques no período de 1 de junho a 30 de setembro: http://www.paca.gouv.fr/files/massif/

Dicas práticas:

O Parque é uma área de proteção ambiental, então cada um é responsável por levar de volta o lixo que produz e por preservar o patrimônio natural do sítio. As calanques em Marseille tem uma estrutura que foi construída antes da delimitação do parque, com restaurantes e inclusive residências particulares, mas é dever de cada um cuidar do próprio lixo e zelar pela limpeza do parque. Leve muita água e um bom piquenique pois não há nenhuma estrutura de comércio nas praias, com exceção da calanque de Sormiou. Lembre de passar um bom protetor solar! Vale levar snorkel e pé de pato, a vista debaixo d’água é igualmente bela!

Sites úteis

  • Escritório do Turisme de Cassis (em francês e inglês): http://www.ot-cassis.com/
  • Site do Parque Nacional das Calanques (em francês e inglês): http://www.calanques-parcnational.fr/en
  • Site do Departamento de Bouches-du-Rhône com as condições de acesso parques e áreas naturais de proteção: http://www.bouches-du-rhone.gouv.fr/Actualites/A-la-une/Acces-aux-Massifs
  •  O aplicativo MyProvence Balade, disponível gratuitamente na App Store e Google Play, tem o mapa do departamento de Bouches-du-Rhône com as indicações de acessibilidade dos maciços. Vale verificar as condições de acesso na véspera do passeio previsto, o mapa é atualizado com as condições de acesso do dia seguinte a partir das 18h.

18 Responses

  1. adrianelima

    Oi Nathalia! Ó eu aqui de novo! 🙂 As Calanques são lindas, sou doida pra conhecer!

    Porém estou pensando muito se as coloco na nossa programação. Vamos ficar em Peynier por 3 noites (2 dias inteiros). Estaremos de carro, mas além de 3 adultos temos a minha sobrinha, de 2,5 anos.

    Esse programa das Calanques sempre envolve essa caminhada toda? Ou há alguma opção em que chegamos de carro mais perto?

    Aproveitando, você tem sugestões de cenários liiiiindos para fazermos um piquenique com nossa sobrinha linda? 🙂

    Mais uma vez obrigada!

  2. Natalia Itabayana

    Oi Adriane,
    Como disse no post, Sormiou é acessível de carro, e Morgiou também, são belíssimas calanques e podem ser um bom lugar pra fazer piquenique com sua sobrinha. Outra opção é o parque du Mugel, em La Ciotat, pertinho de Cassis.
    Abraços,
    Natalia

  3. Anônimo

    Oi Natalia, eu vou com meu bebe de 1 ano agora em setembro. Pelo que vc disse acima, Sormiou ou Morgiou dá para chegar de carro, é isso? O carro chega até pertinho da praia? pq ele ainda não anda direito e carregá-lo no canguru é bem pesado. Obrigada! Giuliana

  4. Natalia Itabayana

    Oi Giuliana!
    Pode ir tranquila em Sormiou ou Morgiou com seu bebê, o estacionamento é praticamente na praia, a uns 200m. Cheguem cedo se vierem no início de setembro pra garantir uma boa vaga!

  5. Anônimo

    Olá Natalia,
    Gostava muito de visitar os varios Calanques,(Sormiou e Den Vau especialmente) e minha base é em La Ciotat. É possível ir de BUS até os vários pontos de partida pedestres? Você aconselha? Acho que tem ligação de BUS desde La Ciotat até Cassis..Obrigada pela ajuda 😉
    Muito obrigada

  6. Natalia Itabayana

    É possível ir de bus de La Ciotat até Cassis, e lá você pode ir de bus até a Presqu'île, onde começa a trilha pra calanque d'en Vau. Pra Sormiou deverá ir até Marseille e pegar ônibus que vai até próximo de Sormiou ou Morgiou.

  7. Enredo Feminino

    Natalia, boa tarde.
    Trabalho na empresa Profashional Editora e gostaria muito de conversar com você. Você pode me enviar seu e-mail para contato? Atenciosamente, Roberta

  8. Anônimo

    Obrigada Natalia, e indo a pé de Cassis a Presqu´ile, demora muito? Outra dúvida, dá pra fazer até o Calanque d´en Vau num dia não? Vou no fim deste mês, só espero o tempo ajudar 😉
    Já agora Natalia, você acha viável ir de trem até Mónaco? Vi preços e pareceu-me caro..qual sua opinião?
    Obrigada
    Sílvia

  9. Natalia Itabayana

    Ei Sílvia!
    Ir do centro de Cassis até a Presqu'île é possível, mas são uns 2km a mais, levando o percurso total até a Calanque d'en Vau a uns 6km só ida, e o passeio é feito sim em um dia, não é possível acampar no parque. Se você tem hábito de trilhas e caminhadas longas, vale fazer assim, e lembre-se de parar de vez em quando pra olhar pra Cassis, a vista que temos do caminho até a Presqu'île é linda!
    Dê uma olhada nas opções de transporte pra Mônaco no site blablacar.fr , pode ser uma alternativa mais econômica aos transportes de trem ou bus!

  10. Anônimo

    Olá Natália, obrigada!
    Sendo assim, vou optar por ir de bus até Presqu´île. Será então 4km ida e mais 4km volta. Quero mesmo conhecer o calanque d´en vau, e não, não tenho por hábito caminhadas longas 🙂 Quanto tempo demoro fazendo cada trajecto, mais ou menos?
    Bela ideia o blablacar, mas é seguro ir no carro de alguém que não conheço?:)
    Obrigada
    Sílvia

  11. Pamela Araujo

    Bonjour Natalia! 🙂
    Encontrei hoje seu blog e comecei a dar uma lida em alguma postagem antiga, penso que perto de quando você começou a fazer um curso de francês na université!
    Bien, eu sei que muita gente deve fazer isso, mas eu gostaria de poder trocar umas ideias sobre a vida aí e o ingresso na universidade. Gostaria de começar um mestrado na Aix-Marseille (mas o master de urbanismo que quero fica aí em Aix-en-provance). Serei eternamente grata se puder conversar um tiquinho! hehehe
    Beijos e merci beaucoup!

  12. Unknown

    Olá, Natália!
    Sei que este post já tem um tempo, mas resolvi comentar pra ver se vc consegue me tirar uma dúvida. Estou com planos de visitar Marseille este ano em Julho, eu já estou acostumada com trilhas a pratico atividades do tipo há anos e gosto das trilhas mais longas. Gostaria de saber de vc, se é possivel acessar por Trilha desde a calanque Sormiou até a calanque port pin??
    Estou perguntando isto, pois nos seus posts sobre a região, sempre vejo que quando vai as calanques en vau e port pin, vc fez partindo de Cassis.
    Agradecerei muito se puder me responder!
    Obrigada!

  13. Natalia Itabayana

    Olá!
    Sim, é possível chegar às calanques de Port Pin e En Vau saindo de Sormiou! Estime cerca de 2h pra ida, vale passar no Office de Tourisme de Marseille pra pegar o mapa das trilhas, há 2 trilhas balizadas em azul e outra em vermelho que atravessam todo o parque!

  14. Ana Paula

    Oi! Parabéns pelo blog e pela qualidade das postagens e sensibilidade que vejo nos textos! Gostaria de tirar uma dúvida: saindo de Marselha, é possível fazer uns 3 calanques de carro + caminhada sem muito sofrimento? Em julho? Quais são as suas recomendações… eu queria que um deles fosse o En Vau. É possível?
    Muito obrigada!
    Ana

    • Natalia Itabayana

      Ei Ana Paula, tudo bem? A maior parte das calanques é acessível apenas por trilhas, a ùnica que visitei e que tem como chegar de carro é Sormiou, que indiquei no post, e ainda assim não sei se o acesso de carro é livre durante o verão. Minha sugestão é o passeio de barco, vale a pena pois terão uma vista quem diferente das calanques!

  15. Carla Santos

    Eu tenho asma muito grave mas adorava ir ás calanques… fazer a trilha para mim é impensável…
    adora ir à praia mas acho que só poderei fazer o passeio de barco que acho que perde o encanto de ficar a contemplar a praia e todo o ambiente natural das calanques…
    Vou agora em agosto e fazer uma trilha com temperaturas elevadas…. acho que ficava sentada nos primeiros 100m…lol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.